Por tamyres.matos

São Paulo - A dor por enfrentar o câncer na laringe e por perder a voz é superada com a ajuda da música. No Hospital A.C. Camargo Câncer Center, em São Paulo, funciona o coral ‘Sua Voz’ formado apenas por vítimas da forma grave do tumor. Eles conseguem cantar graças a próteses e a técnicas para reaprender a falar.

Devido à doença, os cantores precisaram retirar a laringe e perderam a fala e a capacidade de respirar pelo nariz. Existem, porém, três formas para recuperar a voz: prótese fonatória; laringe eletrônica e técnicas que ensinam o paciente a produzir sons por meio do esôfago.
O coral, que existe desde 2011, conta com as três possibilidades.

De acordo com a fonoaudióloga e diretora de Fonoaudiologia Oncológica do hospital, Elisabete Carrara de Angelis, o canto aprimora a fala dos pacientes.

Fonoaudióloga e diretora do hospital%2C Elisabete coordena o projeto e acompanhao coral ao violãoDivulgação

Ela conta que, após a cirurgia, a voz fica mais grave, já que é produzida pelo esôfago e que muitas pessoas têm dificuldade em aceitar a nova condição. Além disso, diz a especialista, a fase de depressão por causa da doença é superada mais facilmente.

“Cantar permite que a pessoa alcance sons mais agudos, que são fundamentais na fala, para demonstrar alegria e tristeza, por exemplo”, explica, acrescentando que no coro há pacientes tratados há 15 anos e aqueles que acabaram de se submeter à retirada da laringe.

Os membros do ‘Sua Voz’ ensaiam mensalmente no hospital — Elisabete toca violão — e fazem diversas apresentações fora da unidade. “Além de cantar, transmitimos a mensagem de que o cigarro faz mal e que pode provocar o câncer de laringe. O grupo passa mensagem de superação”, conta.

Diagnosticada no início, doença tem 905 de chances de cura

Novos casos de câncer na laringe são estimados para 2014, de acordo com o Inca. O tumor afeta mais os homens e, entre eles, estão previstos 6,8mil novos casos no próximo ano. O câncer de laringe é um dos mais comuns entre os que atingem a região da cabeça e pescoço. Representa cerca de 25% dos tumores malignos que acometem essa área e 2% de todas as doenças malignas.

A ocorrência pode se dar em uma das três porções em que se divide o órgão: laringe supraglótica, glote e subglote. Aproximadamente 2/3 dos tumores surgem na corda vocal verdadeira, localizada na glote, e 1/3 acomete a laringe supraglótica (acima das cordas vocais).

Quando diagnosticado em estágio inicial, as chances de cura são de até 90%. Em 2011, o ex-presidente Lula foi diagnosticado com câncer na laringe em 2011. Submetido a sessões de quimioterapia, afastou as chances de cirurgia e reagiu bem ao trtamento. Mas os médicos que o tratara não informaram em que fase a doença foi diagnosticada.

Você pode gostar