Por clarissa.sardenberg

Rússia - Pelo menos 14 pessoas morreram nesta-segunda-feira e outras ficaram feridas em um novo atentado com bomba na cidade de Volgogrado, no sul da parte europeia da Rússia, informou o governo russo. O segundo atentado na cidade foi também realizado por um terrorista suicida. A bomba explodiu esta manhã no interior de um trolebus do sistema de transporte público da cidade.

>>> GALERIA: Veja mais fotos do atentado em Volgogrado

Segundo atentado terrorista na cidade de Volgogrado deixa 14 mortosReuters

"Agora já se pode assegurar, de forma preliminar, que a bomba foi ativada por um terrorista suicida, um homem. Fragmentos de seu corpo foram enviados para testes de DNA para identificação", disseVladimir Markin, porta-voz do governo russo à agência Interfax.

Markin disse também que o atentado suicida desta segunda tem relação com o realizado no domingo na mesma cidade, que deixou 17 mortos em uma estação de trem.

"O fato de que os estilhaços de ambos os artefatos explosivos seja idêntica confirma a versão de que ambos os atentados estão relacionados entre si. Pode ser que as bombas tenham sido fabricadas no mesmo local", explicou.

A bomba que explodiu esta manhã em um ônibus elétrico do transporte público de Volgogrado tinha uma potência equivalente a quatro quilos de TNT, segundo o porta-voz do. "Do ônibus elétrico restou apenas a carcaça (...) A explosão foi de tal força que arrebentou as janelas de um prédio residencial de cinco andares que fica em frente", ressaltou.

O presidente russo, Vladimir Putin, ordenou ao Comitê Nacional Antiterrorista, que coordena o trabalho de todas as forças de segurança do país, que reforce as medidas de segurança no território de toda a Rússia para prevenir novos ataques.

Segundo os últimos dados do Ministério da Saúde, pelo menos 14 pessoas morreram no segundo atentado perpetrado em menos de 24 horas nessa cidade no sul da parte europeia da Rússia.

Os números sobre o número de mortos no ataque, divulgados por diferentes autoridades russas, variaram ao longo da manhã como costuma ocorrer nestes casos.

De fato, o número de vítimas poderia subir nas próximas horas, já que de 20 feridos hospitalizados após o ataque, vários estão em estado extremamente grave, segundo o Ministério da Saúde russo.

Mulher-bomba matou 17 pessoas em estação de trem na Rússia neste domingoReuters

Atentado em estação de trem mata 17 pessoas

Uma mulher-bomba se explodiu no hall de entrada de uma estação de trem russa neste domingo, matando pelo menos 16 pessoas no segundo ataque mortal em três dias, enquanto o país se prepara para sediar Jogos Olímpicos de Inverno. Uma dúzia de feridos, entre eles vários menores de idade, continuam hospitalizados em estado muito grave ou grave, segundo os últimos dados da Saúde.

A mulher-bomba detonou seus explosivos em frente a um detector de metal logo na entrada principal da estação de Volgogrado. Cenas exibidas na TV mostraram uma enorme bola de fogo laranja enchendo a sala com colunas imponentes e muita fumaça saindo pelas janelas quebradas.

A Prefeitura de Moscou ordenou que as medidas de segurança na capital russa sejam redobradas.

"Em vista do ocorrido em Volgogrado, hoje foram tomadas medidas adicionais de segurança no transporte e também nos serviços de prevenção de situações de emergência", disse à imprensa o chefe do Departamento de Segurança da Prefeitura moscovita, Sergei Makhorov.

Ele acrescentou que será prestada atenção especial às medidas de segurança nos lugares de grande afluência de público, assim como nas rotas do transporte público.

"Todo o conjunto de medidas vinculadas às comemorações do Ano Novo e do Natal estão mantidas, mas o cálculo de soldados e meios para garantir a segurança será revisado", disse Makhorov.

Você pode gostar