Raios solares em excesso causam danos aos olhos

Infecções e ressecamento não são raros e, em alguns casos, a visão pode ser prejudicada para sempre. Óculos falsos e muito ar-condicionado são vilões

Por O Dia

Rio - Cuidados com o sol durante o verão devem ir além da proteção à pele. Os olhos também são alvos da radiação ultravioleta, que não dá trégua e exige proteção especial. Não são raros os casos de infecções e ressecamento, e alguns danos podem ser irreversíveis a longo prazo. A atenção deve ser redobrada levando em conta que até os óculos escuros e o ar-condicionado podem se tornar vilões se não forem usados corretamente.

A ceratite, inflamação que ocorre na córnea, ameaça especialmente nesta época. A doença é a principal consequência imediata da incidência dos raios solares nos olhos, causando irritação e dor intensa. O tratamento é com medicamentos e colírio. A longo prazo, a exposição ultravioleta causa danos mais sérios, como o agravamento da degeneração macular, que se manifesta a partir dos 60 anos e pode levar à cegueira.

“Os efeitos são cumulativos. O sol danifica proteínas do cristalino aos poucos e é responsável por danos irreversíveis ”, disse a oftalmologista Andrea Barbosa, da Clínica São Francisco de Assis.

Para evitar a degradação da visão, é preciso tomar cuidados básicos, como usar óculos escuros com proteção UVA e UVB. Não adianta, no entanto, procurar óculos de sol ‘piratas’. A médica alerta que eles não garantem qualquer tipo de proteção. Pior que isso: a tinta utilizada nas lentes pode aumentar os danos que a radiação causa nos olhos, tornando os usuários vulneráveis a desenvolver catarata e até cegueira.

O perigo surge mesmo em ambientes fechados: ar-condicionado em excesso pode ressecar os olhos, problema que também ocorre em altas temperaturas. “Colírios lubrificantes são opção para reduzir o problema, mas só com orientação médica”, avisa.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência