Painel recomenda que segurança de Bin Laden seja transferido de Guantánamo

O recluso desejava ir a um país ocidental 'onde acredita que pode encontrar mais oportunidades e uma cultura mais aberta e tolerante que no Iêmen'

Por O Dia

Estados Unidos - O painel militar do Governo dos EUA que revisa os expedientes dos presos de Guantánamo recomendou a transferência de um ienemita que foi guarda-costas de Osama bin Laden, que agora já não é mais considerado perigoso.

Segundo informou o Pentágono, o Secretariado de Revisão Periódica criado pela ordem presidencial promulada por Obama em 7 de março de 2011 concluiu em sua primeira decisão que o preso ienemita Mahmoud Abd Al Aziz Al Mujahid, ligado à Al Qaeda e com a segurança de Osama bin Laden, deve ser transferido.

Mujahid, que está preso há 12 anos sem julgamento em Guantánamo, tinha sido considerado perigoso demais para ser trasladado nas três ocasiões anteriores nas quais seu caso foi examinado por outros painéis do Pentágono. No entanto, o novo comitê governamental, nesta primeira resolução, diz que o guarda-costas foi um preso "exemplar", embora especifique que foi muito cooperativo, mas não proporcionou informações relevantes sobre as operações da rede terrorista Al Qaeda.

Se desconhece quando e para onde Mujahid será levado. No entanto, foi esclarecido que o recluso desejava ir a um país ocidental "onde acredita que pode encontrar mais oportunidades e uma cultura mais aberta e tolerante que no Iêmen".

Mujahid é um dos 87 ienemitas que conformam a população mais numerosa dentro dos 155 prisioneiros que ainda permanecem no centro de alta segurança que os EUA mantém em Cuba.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência