Por fernanda.magalhaes
Holanda - O Greenpeace diz ter encontrado produtos químicos pesados em roupas infantis de marcas famosas como Disney, Adidas, Burberry e Nike. Isso faz com que esses compostos poluam não só os locais onde são produzidos, mas onde são utilizados, podendo, assim, afetar os consumidores, segundo a organização não-governamental ambientalista.
Foram encontrados compostos tóxicos como perfluorados, ftalados – tidos como cancerígenos – e nonifenóis.
Publicidade
“Esses químicos não estão impactando somente comunidades locais – quando são descartados em rios pelas fábricas poluentes em centros produtores como a China e a Indonésia. Eles estão também escorrendo das roupas das pessoas e pelas máquinas de lavar para poluir nossas águas locais”, diz o comunicado, publicado nesta terça-feira no site do Greenpeace.
Tóxicos em todos
Publicidade
Os produtos testados foram adquiridos em 25 países que, segundo a organização, representam todas as regiões do mundo. O Brasil não está na lista – da América Latina estão Argentina, Chile, Colômbia e México.
Foram testadas 12 marcas, e em produtos de todas elas foi encontrado pelo menos um composto químico. O estudo também aponta que não há diferença significativa entre roupas para adultos e para crianças.
Publicidade
“Infelizmente, muitos desses químicos são conhecidos por prejudicar nosso sistema hormonal e perturbar o desenvolvimento normal dos nossos corpos", diz o comunicado. “Talvez nós só vejamos os efeitos adversos nas vidas das nossas crianças muito mais tarde.”
Segundo a ONG, 18 grandes marcas mundiais já se comprometeram com a campanha Detox, que prevê o abandono gradual dos produtos químicos pesados até 2020. Disney, American Apparel e Adidas, entretanto, são citadas como exemplo das que não o fizeram.
Imagem da campanha Detox%2C do GreenpeaceDivulgação Greenpeace

Roupas são seguras, dizem marcas

Publicidade
A Burberry informou que a segurança e o bem estar dos consumidores é de importância primordial para a companhia, e que ela cumpre todos os padrões internacionais ambientais e de segurança.
"Os produtos da Burberry não causam nenhum risco para consumidores."
Publicidade
A Adidas afirma que as concentrações de compostos químicos encontradas no estudo do Greenpeace "atendem completamente aos requisitos legais e, assim, não causam nenhum risco à saúde." A marca considera que o relatório do Greenpeace é "manipulador".
A companhia ressalta ainda que a roupa de banho em que foi encontrada concentração excessiva de ácido perfluorooctanóico – um componente tóxico – não chegou a ser vendida no Brasil.
Publicidade
Disney, American Apparel e Nike não responderam imediatamente aos pedidos de comentários da reportagem.