Por fernanda.magalhaes
Nepal - "As meninas-deusas" do Nepal, conhecidas como "Kumaris", receberão uma pensão de 10 mil rúpias por mês (US$ 100) quando chegaram à puberdade e forem substituídas por outras de idades, informou nesta terça-feira um meio local.
As "Kumaris" são meninas reverenciadas tanto por hindus como por budistas no Nepal e cujo processo de seleção se baseia em 30 virtudes que devem possuir, como beleza e disposição "reservada".
Meninas-deusas do NepalReprodução Internet

Estas meninas deusas são afastadas de suas famílias quando são muito pequenas, não recebem nenhum tipo de educação e vivem fechadas em seus templos, o que levou os grupos de direitos humanos a denunciar sua situação.

Além disso, até não muito tempo, estas antigas deusas não podiam se casar pois acreditava-se que transmitiam azar ao marido.

Por isso que para facilitar a reinserção na sociedade destas jovens quando chegam à puberdade e perdem a condição de "kumari", o Governo nepalês decidiu começar a pagar uma pensão, a partir do mês do julho.

"Isto é um gesto para estender nosso tributo às 'kumaris' e presevar nosso patrimônio cultural", disse ao jornal "The Kathmandu Post" o prefeito da capital nepalês, Laxman Aryal.

As deusas em ativo recebem uma retribuição mensal de cerca de 40 mil rúpias (US$ 400).

A tradição das "kumaris" começou no século XVII e são consideradas as protetoras do país. 

Publicidade
Durante o nono dia do maior festival religioso do país do Himalaia, o "Dashain", que acontece em outubro, os fiéis nepalenses adoram as meninas deusas e rendem tributo à deusa guerreira hindu de múltiplos braços chamada Durga.