Atentados no Iraque deixam pelo menos 75 mortos e 162 feridos

"A batalha será longa e vai continuar", disse o premiê Maliki na TV estatal, pedindo apoio mundial

Por O Dia

Bagdá (Iraque) - Pelo menos 75 pessoas morreram e 162 ficaram feridas nesta quarta-feira em uma série de atentados, a maioria com carros-bomba, em diferentes zonas de Bagdá e do resto do Iraque, informaram à Agência Efe fontes policiais.

Pelo menos 14 pessoas morreram e outras 25 ficaram feridas pela explosão de três bombas em um funeral na aldeia de Shateb, na província de Diyala, no leste do Iraque.

Os feridos foram levados ao hospital mais próximo e as autoridades asseguraram que o número de vítimas pode aumentar devido à grande quantidade de pessoas que havia no lugar.

Além disso, um grupo armado sequestrou sete motoristas de caminhões e os executou perto da zona de Al Magdadiya, 40 quilômetros ao nordeste de Baquba, capital de Diyala, segundo as fontes.

Perto da cidade de Mossul, capital da província de Ninawa, ao norte de Bagdá, pelo menos seis soldados morreram e outros dez ficaram feridos pela explosão de vários artefatos na passagem de uma patrulha do Exército iraquiano.

Enquanto isso, na capital, esta nova onda de atentados deixou pelo menos 29 mortos e 87 feridos.

Além disso, oito pessoas perderam a vida e 20 ficaram feridas pela explosão de dois carros-bomba no bairro de Al-Huseiniya, no nordeste de Bagdá.

Os carros-bomba deixaram também vítimas fatais na zona de Shaala (noroeste), onde oito civis morreram e 23 ficaram feridos; na rua Sanaa (centro), com seis mortos e 12 feridos; e na praça de Al-Andalus, no centro de Bagdá, com cinco mortos e nove feridos.

Um fato parecido foi registrado na zona de Al Dujail, no norte de Bagdá, onde morreram quatro pessoas e três ficaram feridos.

Além disso, quatro pessoas morreram e 14 ficaram feridas pela explosão de um carro-bomba na zona de Shaab, no nordeste da capital, ao mesmo tempo em que foram registrados três mortos e oito feridos
em um atentado similar na zona de Al-Obaidi, e quatro mortos e 11 feridos na zona de Al Sadr.

Três pessoas morreram e 15 ficaram feridas após a explosão de um carro-bomba em outro mercado popular, Shalal, também no nordeste de Bagdá, e outros dois faleceram no mercado de Abidi, no leste, por conta da explosão de uma bomba.

Além disso, houve 12 feridos em um atentado na rua Falastin, no leste de Bagdá.

Por fim, um oficial da polícia iraquiana morreu após a explosão de uma bomba colocada em seu veículo em Zaafarin, no sudeste de Bagdá.

Os atentados contra civis e as forças de segurança aumentaram no último ano no Iraque, no meio a uma forte crise política entre a minoritária comunidade sunita e o Governo central do primeiro-ministro, o xiita Nouri al-Maliki.


Últimas de _legado_Mundo e Ciência