Por fernanda.magalhaes
França - A atriz francesa Julie Gayet entrou na Justiça contra a revista 'Closer', que publicou reportagem sugerindo que ela teria um caso com o presidente François Hollande. A atriz pede indenização de 54 mil euros (cerca de 160 mil reais) por invasão de privacidade. Gayet também exige que a publicação se retrate, informou a imprensa francesa.  A revista, por sua vez, anunciou que a edição que chega às bancas nesta sexta-feira, trará mais uma reportagem sobre o relacionamento do político de 59 anos com a atriz de 41.
A jornalista Valérie Trierweiler, esposa de Hollande, foi internada na semana passada após a 'Closer' revelar o suposto affair. Curiosamente, Trierweiler manteve um caso extra-conjugal com Hollande quando ele ainda era casado com Ségolène Royal, membro do Partido Socialista da França.
Julie Gayet no Festival de Cannes em 2012Reuters

A revista, que publica semanalmente 150 mil exemplares a um preço de 1,5 euro, já vendeu 330 mil e seus editores não descartam conseguir os 600 mil números.

Publicidade
Na sexta-feira passada, quando saiu a polêmica reportagem com as fotos da atriz e quem se supõe ser Hollande, oculto por um capacete de moto, grande parte das bancas parisienses ficaram sem exemplares antes do meio-dia.
Alguns sites de comércio eletrônico ofereciam a cobiçada revista por 10 euros, ou seja, seis vezes mais cara.
Publicidade
Na internet, o site da revista registrou nesse dia cerca de 1,4 milhões de visitas únicas, oito vezes a audiência habitual.
Segundo a revista "Le Point", a "Closer" pagou 30 mil euros ao paparazzi pela foto exclusiva.
Publicidade
Ao contrário de outros países em que a vida privada de políticos desperta interesse público, os franceses são mais propensos a respeitar o direito à privacidade e não misturar assuntos pessoais com vida pública.