Por tamara.coimbra
Nigéria - Um nigeriano recebeu 20 chicotadas depois que o tribunal islâmico o condenou por crimes homossexuais, no norte da cidade de Bauchi. O caso ocorreu três dias após a aprovação da lei que proíbe o casamento e as uniões civis entre pessoas do mesmo sexo no país. Pela nova lei, os atos homossexuais podem ser condenados à morte por apedrejamento.
O homem foi um dos 11 muçulmanos e um cristão preso no mês passado por supostamente serem homossexuais. Ele também foi condenado a pagar uma multa de cerca de 30 dólares. O julgamento de outros dois homens foi adiada para 23 de janeiro.
Publicidade
O destino de nove homens presos sob a mesma acusação não é clara. A lei prevê 14 anos de prisão para quem case ou viva em união de fato com uma pessoa do mesmo sexo. Os casamentos realizados no estrangeiro não são reconhecidos na Nigéria.