Presidente da Ucrânia promete comissão para acabar com crise

Manifestantes ocuparam as ruas neste domingo contra lei que restringe liberdade de expressão

Por O Dia

Kiev (Ucrânia) - O presidente da Ucrânia, Viktor Yanukovich, prometeu neste domingo criar amanhã a comissão multipartidária para tentar acabar com a crise política que se instalou há dois meses no país e levou a população a ocupar as ruas e a enfrentar a polícia. Neste domingo, um protesto contra leis recém-aprovadas que proíbem manifestações contra o governo e restringem a liberdade de expressão deixou dezenas de manifestantes e policiais feridos.

A decisão de criar a comissão foi anunciada pelo líder da oposição Vitali Klitschko depois de uma reunião que teve com Yanukovich. “O presidente se comprometeu a criar na segunda-feira (hoje) de manhã uma comissão com representantes da administração presidencial, do gabinete e da oposição em busca de solução para a crise”, disse Klitschko.

Quase 100 mill pessoas foram às ruas neste domingo e enfrentaram policiais%2C que se defenderam com escudos e não evitaram a depredação de veículosEfe

Nos protestos deste domingo, o líder da oposição tentou evitar que a população enfrentasse a polícia, mas até ele mesmo foi atacado. Muitos dos manifestantes usavam capacetes e máscaras de gás, e atacaram policiais com paus, granadas de efeito moral e extintores de incêndio. Os agentes de segurança se defenderam com escudos e não conseguiram evitar que veículos fossem depredados.

A onda de manifestações na Ucrânia começou depois de 21 de novembro, quando Yanukovich desistiu de assinar acordo de livre-comércio que permitiria a entrada do país na União Europeia. O presidente da ex-república soviética age sob influência e pressão do governo da Rússia, que já ameaçou cortar o fornecimento de gás ao país e adotar medidas protecionistas contra produtos ucranianos no mercado russo.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência