EUA aprovam início de alívio de sanções contra Irã

Teerã se comprometeu a reduzir atividade atômica

Por O Dia

Estados Unidos - O governo dos Estados Unidos aprovou nesta segunda-feira iniciar um "modesto alívio" de suas sanções contra o Irã, em cumprimento do pacto nuclear de Genebra e após a AIEA, a agência nuclear da ONU, confirmar que Teerã cumpriu com todos os requisitos da primeira fase de aplicação do acordo.

As medidas necessárias para iniciar o alívio das sanções "foram aprovadas" pelo secretário de Estado dos EUA, John Kerry, e serão notificadas ao Congresso nesta segunda-feira, detalhou a porta-voz do Departamento de Estado, Jen Psaki, em comunicado.

Os EUA se somam à União Europeia (UE), que também aprovou nesta segunda-feira a suspensão de algumas das sanções econômicas impostas ao Irã em cumprimento do plano de ação estipulado entre Teerã e as potências do Grupo 5+1.

Em "reciprocidade" às ações tomadas pelo Irã para suspender temporariamente seu programa nuclear, os EUA e seus sócios do 5+1 (França, Reino Unido, China, Rússia e Alemanha) implementarão desde esta segunda-feira o "compromisso" de começar com o "modesto alívio" de algumas sanções, afirmou em outro comunicado o porta-voz da Casa Branca, Jay Carney.

"Ao mesmo tempo, continuaremos com a aplicação agressiva das sanções que se manterão de pé ao longo deste período de seis meses", advertiu, no entanto, o porta-voz do presidente dos EUA, Barack Obama.

EUA alivia sanções ao IrãReuters

Segundo Carney, os Estados Unidos "seguem comprometido com o uso de uma diplomacia forte e disciplinada para conseguir uma solução pacífica que evite que o Irã obtenha uma arma nuclear".

O histórico acordo de Genebra, assinado entre Irã e o chamado grupo 5+1, entrou em vigor nesta segunda-feira por um período de seis meses.

Durante este período as partes terão que negociar um acordo mais durável que ponha fim a um conflito nuclear que dura uma década e que esteve sempre à sombra de um possível ataque militar dos Estados Unidos ou Israel contra o Irã.

Em um breve relatório técnico, os inspetores da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) confirmaram que o Irã suspendeu e congelou certas atividades nucleares, assim como tinha prometido.

Entre as medidas tomadas se destacam a redução de suas reservas de urânio enriquecido a 20%, além de não processar mais urânio acima de 5% nas plantas de Natanz e Fordo e congelar a construção do reator de água pesada em Arak, com capacidade para produzir plutônio.


Últimas de _legado_Mundo e Ciência