Polícia australiana descobre rede mundial de lavagem de dinheiro

Criminosos tinham como alvo estrangeiros e estudantes que aguardavam dinheiro no exterior

Por tamara.coimbra

Austrália - A polícia australiana informou nesta quinta-feira que descobriu uma rede mundial de lavagem de dinheiro, com operações em mais de 20 países e fundos enviados para grupos como o Hezbollah (organização com atuação política e paramilitar fundamentalista islâmica xiita sediada no Líbano). A Comissão de Crime indicou que mais de US$ 580 milhões (dólares australianos) em droga e dinheiro foram apreendidos na Operação Eligo, desenvolvida durante um ano, contra a lavagem de dinheiro.

Foram identificados 18 grupos de crime organizado e 128 indivíduos que atuavam em mais de 20 países. A Operação Eligo prendeu 105 pessoas e fechou três grandes laboratórios clandestinos de metanfetaminas, além da maior estufa de maconha na Austrália.

De acordo com a imprensa australiana, os criminosos tinham como alvo estrangeiros e estudantes que aguardavam remessas no exterior, sequestrando essas transações e depositando o dinheiro sujo nas contas dessas pessoas. Pelo menos uma das casas de câmbio usadas no Oriente Médio e na Ásia entregava uma parte de cada dólar que era lavado para o movimento libanês xiita e aliado do regime sírio Hezbollah, considerado na Austrália uma organização terrorista.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia