Dormir bem pode reduzir o risco de câncer de próstata

Pesquisa indica que homens com ‘bom sono’ têm até 75% menos possibilidades

Por O Dia

Rio - Uma boa noite de sono pode prevenir o câncer de próstata. Homens que dormiram bem apresentaram até 75% menos risco de desenvolver a forma avançada da doença. É o que mostra estudo da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, com 928 participantes.

Pesquisadores relacionaram o risco do surgimento do tumor com a quantidade de melatonina, hormônio que estimula o sono e é produzido à noite. Baixos níveis da substância no corpo estão relacionados a problemas, como dificuldade em manter o sono a noite inteira.

Hormônio produzido durante o sono estaria relacionado à menor chance de ter forma grave da doençaBanco de imagens

Os homens foram acompanhados entre 2002 e 2009. O nível do hormônio foi monitorado por meio de exames de urina. Eles responderam também a questionários sobre os hábitos de sono. Ao longo da pesquisa, 111 participantes foram diagnosticados com câncer de próstata. Os pesquisadores observaram que homens com níveis de melatonina acima da média tiveram até 75% menos risco de terem o tumor mais grave.

De acordo com Sarah Markt, coordenadora do estudo, a perda do sono é um dos fatores que podem influenciar a quantidade de melatonina produzida e o aparecimento de problemas de saúde, incluindo o câncer. “Nossos resultados requerem réplicas, mas dão suporte à indicação da importância de manter os ciclos de sono estáveis”, afirma.

Diretor da Sociedade Brasileira de Urologia, Francisco Bretas, considera precipitado afirmar que dormir bem reduz as chances de câncer de próstata. Segundo ele, estudos já mostraram que o consumo de carne vermelha está relacionado à doença. “Pessoas que desenvolvem o tumor nascem com alterações genéticas que levam a isso”, explica.

O recomendado é que o homem faça os exames diagnósticos de sangue e de toque a partir dos 50 anos. Aqueles que têm casos da doença na família devem se antecipar e fazer os testes aos 40.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência