Por tamara.coimbra

Canadá - Os médicos de um hospital canadense mantêm com vida uma mulher grávida com morte cerebral para permitir que possa dar à luz por cesárea a pedido de seu marido, informou na segunda-feira a imprensa local. Em 28 de dezembro, Robyn Benson, de 32 anos e grávida de cinco meses, sofreu uma hemorragia cerebral e foi declarada morta um dia depois.

A pedido de seu marido, Dylan Benson, os médicos de um hospital da província de Colúmbia Britânica, no litoral canadense, mantiveram seu corpo com vida esperando o feto completar 34 semanas de gestação para que fosse possível realizar uma cesárea. Dylan tem um blog "Iver", nome com o qual seu futuro filho será batizado, em que relata a trágica história de Robyn.

"Por um lado, não posso esperar para me reunir com meu filho e tentar dar a melhor vida possível e ser o melhor pai para ele. Outra parte de mim sabe que no dia em que Iver nascer será o momento de dizer adeus a Robyn", escreveu Dylan no blog.

Robyn Benson sofreu uma hemorragia cerebral e foi declarada morta um dia depoisReprodução Internet


Você pode gostar