Chefe da ONU condena homofobia antes de abertura dos Jogos de Sochi

Rússia tem sido alvo de críticas desde que governo emitiu lei contra a propaganda gay, o que foi denunciado por restringir direitos de homossexuais

Por O Dia

Rússia - No primeiro discurso de um secretário-geral da ONU em uma sessão do Comitê Olímpico Internacional (COI), Ban Ki-moon condenou ataques e discriminação baseados na orientação sexual das pessoas. "Ódio de qualquer tipo não pode ter lugar no século 21", disse Ban, na véspera da abertura da Olimpíada de Inverno em Sochi.

A Rússia, sede pela primeira vez dos Jogos de Inverno, tem sido alvo de críticas desde que o governo emitiu uma lei contra a propaganda gay no ano passado, o que foi denunciado por restringir direitos de homossexuais e descriminá-los. "Nós todos devemos elevar nossas vozes em relação a ataques contra lésbicas, gays, bissexuais, transgêneros ou intersexuais", disse Ban na quinta-feira, no balneário localizado na costa do mar Morto.

"Nós devemos nos opor a detenções, prisões e restrições discriminatórias que eles enfrentam." O presidente russo, Vladimir Putin, defende a lei sob alegação de que protege minorias e tem declarado que os homossexuais não serão discriminados durante a Olimpíada de Sochi.

Secretário-geral da ONU%2C Ban Ki-moon%2C segura a tocha das Olimpíadas de Inverno com o presidente do Comitê Olímpico Internacional%2C Thomas BachReuters


Últimas de _legado_Mundo e Ciência