Por bferreira

Rio - Adolescentes em trabalho de parto que chegarem ao Hospital Estadual Rocha Faria, em Campo Grande, terão atendimento especializado. Foi inaugurado, esta semana, o ‘Espaço Jovem Mãe’, onde elas serão acompanhadas por equipe com uma série de profissionais até a hora de ter o bebê. Ontem, o local recebeu as duas primeiras gestantes.

O serviço é voltado a meninas entre 12 e 18 anos, que correspondem a 25% do total de partos na unidade. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, no Rio de Janeiro nascem mais bebês de mães adolescentes do que de mulheres acima dos 35 anos.

Além de decoração especial, o local conta com bola de pilates, barras e cadeira especial. O objetivo é que os equipamentos funcionem como alternativas aos medicamentos que normalmente são usados para diminuir as dores e melhorar a dilatação das jovens mães.

MÉDICO EXCLUSIVO

A adolescente tem uma equipe para atendê-la, com médicos, enfermeiros e psicólogos, segundo o coordenador da maternidade da unidade, Juciney Ricardo Cotrim Pacheco. “O médico é exclusivo para elas, o que cria vínculo e evita que sejam examinadas a cada momento por um profissional diferente”, avalia Juciney.

A gestante tem direito a três acompanhantes no quarto. Além disso, elas serão monitoradas por equipamentos tanto antes quanto depois do parto. Depois, a adolescente será encaminhada a um serviço de planejamento familiar.

De acordo com Juciney, complicações obstétricas são mais frequentes entre jovens, o que justifica a atenção especial a elas. Entre os problemas mais comuns estão hipertensão, diabetes e anemia. No mundo, são dois mil partos de adolescentes por dia, com 200 óbitos de mães.

Você pode gostar