Recém-casado vê esposa pular para a morte e será processado por salto ilegal

Clayton e Amber foram pular de uma antena mas o paraquedas da mulher não abriu completamente e ela morreu. O marido assistiu a queda. Salto é proibido nos EUA

Por O Dia

Estados Unidos - Como se não bastasse ter perdido a mulher com quem acabara de se casar em um salto de base jump, depois que o paraquedas delas não abriu completamente, no Parque Nacional Zion, em Utah, nos Estados Unidos, o americano Clayton Butler, de 29 anos, vai ser processado pela reserva por ter participado de atividade ilegal. As informações são do jornal The New York Post.

O casal Clayton e AmberReprodução Facebook

A lei americana proíbe paraquedismo a partir de aeronave, estrutura ou recurso natural em parques nacionais. Butler e sua esposa, Amber Marie, de 28 anos, saltaram da base de uma antena e por isso, ele será processado. Além disso, em dezembro, o casal, já havia participado de atividade ilegal no parque. Caso seja condenado, o viúvo pode pegar até seis meses de prisão e deve pagar multa de R$12 mil.

Amber vestida de noivaReprodução Facebook

O casal, de Salt Lake City, nos Estados Unidos, se uniu, na última semana de janeiro. Aventureiros que eram, decidiram que não bastava uma comemoração com amigos e familiares. Eles foram para Las Vegas e vestidos de Elvis Presley e Marlyn Monroe saltaram de base jump da janela do hotel.

O acidente

Amber e Clayton foram escalar o Monte Kinesava no Parque Nacional de Zion, em Utah, no último sábado. Após a escalada, a dupla decidiu saltar do alto de uma antena, um salto proibido por lei, por volta das 16h.

Amber foi primeiro. Seu paraquedas não abriu completamente e ela morreu após uma quedra livre de mais de 600 metros de altura.

Butler foi logo depois mas não conseguiu ajudá-la . Ele precisou fazer uma escalada de quatro horas para conseguir chegar até um telefone e chamar o resgate, segundo o jornal local The Salt Lake Tribune.

No dia seguinte, autoridades encontraram o corpo de Amber por volta das 10h.

Em um vídeo, o agora viúvo conta como os dois se conheceram.

“Praticando skydiving. Era o primeiro pulo dela, mas eu já saltava há um tempo. Nos conhecemos lá, ficamos amigos, conversávamos depois dos saltos. Foi há uns dois anos... E tudo levou a isso”.

Confira o salto do casal.


Últimas de _legado_Mundo e Ciência