Mubarak comparece em tribunal no Egito e nega acusações de corrupção

Líder deposto foi condenado a prisão perpétua no ano passado por ser cúmplice pela morte de manifestantes nos protestos que levaram à sua queda em 2011

Por O Dia

Egito - O líder deposto do Egito, Hosni Mubarak, compareceu ao tribunal nesta quarta-feira e negou as acusações de desviar verbas públicas, uma das quatro acusações contra ele, mostrou a TV estatal.

O ex-presidente Mubarak, de 85 anos, e seus filhos Alaa e Gamal são acusados de se apropriar ou facilitar o desvio de mais de 100 milhões de libras egípcias (14,37 milhões de dólares) originalmente alocados para os palácios presidenciais, entre outras acusações.

"Eu não concordo... Isso nunca aconteceu", disse ele, sentado dentro de uma cela no tribunal e vestido com um terno.

O presidente deposto MubarakReuters

Mubarak foi condenado a prisão perpétua em 2013 pela cumplicidade na morte de manifestantes durante os protestos que levaram à sua queda em 2011. Ele enfrenta um novo julgamento sobre essa acusação, após ter uma apelação acatada. Ele também é acusado em dois outros casos de corrupção que ainda devem ir a tribunal.

Mubarak foi libertado da cadeia no ano passado após ter sua apelação acatada, mas continua sob custódia em um hospital militar no subúrbio de Maadi, no Cairo.


Últimas de _legado_Mundo e Ciência