Por tamara.coimbra

Coreia do Norte - A primeira reunião em três anos das famílias divididas das duas Coreias começou nesta quinta-feira no monte norte-coreano de Kumgang, com o reencontro coletivo de centenas de parentes do Norte e do Sul após décadas de separação. Acompanhados por familiares próximos, os 82 idosos sul-coreanos escolhidos para participar na primeira das duas rodadas de reuniões "se encontraram como estava previsto às 15h locais (3h de Brasília) com seus parentes do Norte", informou à Agência Efe uma porta-voz do Ministério da Unificação de Seul.

Lee Young-sil (direita)%2C de 87 anos da coreia do sul%2C chora depois de conhecer sua irmã norte-coreano Lee Jung-sil%2C 84%2C durante a reuniãoReuters

As famílias permaneceram durante duas horas no salão de festas do resort de Kumgang, onde acontece a primeira reunião coletiva, e depois participarão de um jantar organizado pela Coreia do Norte, explicou a porta-voz. Após o primeiro contato coletivo de duas horas, os parentes das duas Coreias terão um jantar e nos próximos dois dias poderão desfrutar de encontros mais íntimos em salas individuais. Eventos similares vão acontecer até o fim da primeira rodada de reuniões, no próximo sábado.

A segunda reunião, que começará no domingo, dia 23, e vai até terça-feira, dia 25, será a vez dos 88 norte-coreanos se encontrarem com até 360 parentes do Sul depois de mais de seis décadas de separação. Espera-se que o histórico reencontro familiar iniciado nesta quinta, o 19º na história e o primeiro em três anos, seja o primeiro passo para uma etapa duradoura de paz e entendimento entre as duas Coreias, depois de anos de tensão.

A Guerra da Coreia (1950-53) confirmou a divisão da península coreana em dois e, desde então, centenas de milhares de pessoas não puderam recuperar o contato com seus parentes do outro lado da fronteira.

Emoção marca primeiro contato

Cenas emocionantes de parentes se abraçando após mais de seis décadas de separação deram o tom do primeiro encontro em três anos de famílias divididas da Coreia do Norte e Coreia do Sul, ocorrido nesta quinta-feira no monte norte-coreano Kumgang. Centenas de membros de ambos os lados os da península de 82 famílias separadas se abraçaram entre lágrimas, compartilharam lembranças e trocaram fotografias durante as duas horas da primeira sessão do encontro, segundo registrou o canal sul-coreano "YTN".

Lee Yun-geun (direita)%2C norte-coreano de 72 anos%2C abraça a irmã sul-coreana Lee Sun-Hyang%2C 88%2C durante a reunião de família no resort Monte Kumgang na Coréia do NorteReuters

É o caso de Lee Sun-hyang, uma mulher sul-coreana de 88 anos que nesta quinta desatou a chorar ao se reencontrar com seu irmão Lee Yun-geun, de 72, a quem não via há mais de 60 anos, como mostraram imagens distribuídas pela agência local "Yonhap". Muitos dos presentes participaram vestidos com o tradicional traje coreano Hanbok e os norte-coreanos levavam em suas lapelas a insígnia com os rostos dos líderes da família Kim, que governa o país comunista desde sua fundação.

No encontro desta quinta, solicitantes sul-coreanos puderam se encontrar com seus parentes do Norte. Dois participantes tiveram que ser transportados ao local em uma ambulância e 19 conduzidos em cadeiras de rodas.

Você pode gostar