Por tamara.coimbra

Egito - Um tribunal do Cairo condenou nesta quarta-feira à pena de morte 26 suspostos membros da chamada "célula terrorista do Suez", acusados de planejar ataques contra embarcações no Canal do Suez, informaram à Agência Efe fontes judiciais. Os condenados foram sentenciados à revelia e suas penas devem ser ainda confirmadas pelo tribunal após receber a opinião do mufti do Egito, Shauqi Alam, a máxima autoridade religiosa do país.

O Tribunal Penal do Norte do Cairo, presidido pelo juiz Shaaban al Shami, ordenou na sessão desta quarta-feira remeter os expedientes ao mufti para que emita sua sentença a respeito. Shami fixou para o próximo dia 19 de março a audiência na qual pronunciará a decisão definitiva.

Entre os condenados há homens com preparação acadêmica como um sociólogo, um funcionário, um especialista em ciências contábeis e um informático. Os jihadistas são acusados de formar uma célula terrorista entre abril e dezembro de 2012 que tinha como alvos instalações do Exército e da polícia, igrejas, embaixadas e embarcações no Canal de Suez.

Durante o julgamento, que começou em 20 de abril de 2013, a Promotoria revelou que a citada célula possuía armas e contava com ramificações em várias províncias, como Cairo, Dakahliya e Damieta, as duas últimas situadas no delta do Nilo.

Você pode gostar