Após proibição, siliconadas poderão trabalhar na polícia de Berlim

Decisão é resposta a processo movido por uma mulher que não pode se inscrever no processo seletivo por ter silicone

Por O Dia

Alemanha - As mulheres de Berlim, na Alemanha, foram proibidas de fazerem parte da polícia da capital Mas um tribunal declarou ser inconstitucional que mulheres com prótese de silicone nos seios sejam proibidas de se candidatar a uma vaga na polícia da capital do país europeu.

A decisão é uma resposta a processo movido por uma mulher, cujo nome não foi revelado, em 2012. Ela não pode se inscrever no processo seletivo da polícia exatamente por ser siliconada.

Autoridades policiais argumentaram que as próteses a impediriam de usar uniformes especiais de segurança sem prejuízo para a saúde. Entretanto, um parecer médico derrubou a tese da direção da corporação, noticiou a agência "AP".

Últimas de _legado_Mundo e Ciência