Por julia.sorella

Lisboa - Milhares de policiais portugueses protestam nesta quinta-feira em Lisboa contra os cortes salariais realizados pelo governo, em um ato marcado pela tensão entre os manifestantes e os encarregados de manter a ordem.

Sob o lema "Forças e serviços de segurança unidos na luta", a Associação Sindical dos Profissionais de Polícia (ASPP), a principal do setor em Portugal, conseguiu reunir cerca de 15 mil pessoas, disseram à Agência Efe fontes do sindicato.

"Estamos aqui para exigir do governo que trate os policiais com dignidade e que ponha freio a esta política de cortes que destruiu nossos direitos trabalhistas", declarou o presidente da ASPP, Paulo Rodrigues. "Nós policiais temos muitas obrigações e poucos direitos e os governantes estão pondo em grave perigo a segurança do país com suas medidas de corte aos corpos de segurança", acrescentou Rodrigues.

Os manifestantes se reuniram na praça de Marqués de Pombal, no centro de Lisboa, e percorreram as ruas da capital até o parlamento, onde em outro protesto, em novembro, invadiram as escadas principais da câmara. Então a imprensa mostrou imagem de dezenas de policiais e inspetores de diferentes corpos de segurança que superavam a barreira humana formada por seus próprios companheiros.

Sobre isto, Rodrigues expressou seu desejo de que não haja "nenhum tipo de incidente" para poder transmitir suas reivindicações ao governo com "outra atitude". O salário médio de um policial em Portugal ronda os 800 euros, uma remuneração que Rodrigues considera "muito baixa" em comparação com de seus colegas europeus.

Você pode gostar