Por bferreira

Rio - Quase um ano após a remoção dos dois seios, a atriz norte-americana Angelina Jolie voltou a falar sobre sua decisão de em breve retirar também os ovários. As medidas têm o objetivo de minimizar o risco de desenvolver câncer nessas partes do corpo. Em entrevista à revista americana ‘Entertainment Weekly’, publicada semana passada, ela disse que havia uma cirurgia à vista.

Angelina tem mutação genéticaReprodução Internet

“Vou pedir conselhos a essas pessoas maravilhosas com quem tenho conversado para passar para a próxima fase”, comentou, referindo-se à retirada de ovários.

A cirurgia dos seios (mastectomia dupla) é indicada apenas para mulheres com altíssimo risco de câncer de mama. A atriz, que passou pela operação em maio, tinha 87% de chance, devido à mutação do gene BRCA1, herdado da mãe, morta aos 56 anos com câncer de ovário. Já a probabilidade de Jolie desenvolver tumor neste órgão é de 50%.

O especialista em oncologia clínica pelo Hospital Royal Marsden e pelo Instituto de Pesquisa de Câncer de Londres, Bruno Fuser, concorda que, no caso da atriz, a cirurgia é a única forma de prevenção. Ele alerta, porém, que a indicação é individual e depende do risco que cada paciente apresenta. “A técnica é altamente eficaz na redução do câncer de ovário para portadores da mutação BRCA1 e BRCA2, com aproximadamente 80% de sucesso”, disse ele.

Você pode gostar