Por clarissa.sardenberg

Rússia - Os sites do Kremlin e do Banco Central da Rússia sofreram cyberataques nesta sexta-feira em meio a uma campanha de censura lançada pelas autoridades russas contra os principais portais da oposição não parlamentar. "O site do Kremlin sofreu ataques, assim como outras páginas de instituições estatais como o Banco Central da Rússia", disse o serviço de imprensa da presidência russa.

"Esta manhã começou um ataque em massa que prossegue parcialmente agora, por isso foram tomadas todas as medidas necessárias para defender o site do presidente", explicou o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, a agência Interfax. O ataque coincidiu com a suspensão de acesso pela Agência de Controle de Meios de Comunicação e Tecnologias da Informação (Roskomnadzor, em russo) aos portais de oposição www.grani.ru, www.kasparov.ru e www.ej.ru por "convocações a atividades ilegais e  participação em atos de violação da ordem".

Além disso, Roskomnadzor fechou o acesso ao blog em livejournal.com do líder opositor Alexei Navalni, que está em prisão domiciliar e é proibido, por decisão judicial, de usar telefones e se conectar a internet. As últimas medidas do Roskomnadzor foram tomadas pensando no protesto contra o Kremlin em Moscou, convocado por causa da intervenção russa na rebelde autonomia ucraniana da Crimeia. Em primeiro de fevereiro entrou em vigor uma lei que permite bloquear sem decisão judicial o acesso aos sites que exaltam o extremismo.

Você pode gostar