Por julia.sorella

Ucrânia - A polícia prendeu quatro pessoas no leste da Ucrânia acusadas de incentivar confrontos entre manifestantes rivais nos quais um homem foi morto, informou o ministro do Interior nesta sexta-feira.

Os confrontos foram o pior incidente de violência na ex-república soviética desde a derrubada do presidente pró-Rússia Viktor Yanukovich no mês passado.

Policiais carregam manifestante pró-Russia durante conflito em Donetsk%2C na quinta-feiraReuters

Um homem de 22 anos morreu esfaqueado em Donetsk, coração da comunidade ucraniana de fala russa, depois que manifestantes pró-Moscou entraram em confronto com grupos rivais que defendem a integração com a Europa e denunciam a invasão da Rússia na península da Crimeia. Quatro pessoas permanecem internadas em consequência de ferimentos ocorridos nos confrontos.

O partido de direita Svoboda, contrário às políticas russas, disse que o homem morto era um de seus ativistas locais.

"Os quatro primeiros organizadores e líderes dos distúrbios em massa foram encontrados e detidos durante a noite", disse o ministro do Interior, Arsen Avakov, em sua página no Facebook.

"Diante das primeiras evidências durante a noite, estas detenções são apenas o começo. Nós não iremos devagar com bandidos com facas... Uma investigação sobre as ações da polícia durante esses eventos também vai continuar."


Você pode gostar