Ex-presidente da Espanha morre aos 81 anos

Adolfo Suárez estava internado decorrente de problemas respiratórios

Por O Dia

Espanha - O ex-presidente da Espanha Adolfo Suárez, de 81 anos, político chave na transição à democracia após a era Franco, faleceu neste domingo em Madri. A informação sobre a morte de Suárez, que estava internado em um hospital da capital espanhola desde a última segunda-feira, com um problema respiratório, foi dada por seus familiares.

Embora Suárez tivesse apresentado melhora de uma pneumonia, seu estado geral piorou na última semana, já que sofria de Alzheimer há anos e não aparecia publicamente desde 2003.

Ex-presidente da Espanha Adolfo SuárezDivulgação


Nascido em setembro de 1932 em Cebreros, na região central da Espanha, Adolfo Suárez é considerado um político com um papel decisivo na transição espanhola da ditadura de Francisco Franco (1939-75) à democracia. Procedente do próprio regime franquista, no qual ocupou alguns cargos importantes, ele foi designado pelo rei Juan Carlos em 1976 para dirigir a transformação do estado.

Durante seu governo foram aprovadas leis que reconheciam liberdades e foram legalizados os partidos políticos, incluindo o comunista, o que deu ao político falecido a inimizade de setores da direita tradicional espanhola e do exército.

Em 1978, graças ao consenso geral das forças políticas, foi aprovada a constituição que até hoje segue em vigor. Tudo isso em anos especialmente difíceis, com a entrada em cena do terrorismo, que no final dos anos 70 e começo da década de 80 gerava várias mortes por semana.

Suárez continuou na política por mais uma década, em outro partido, o Centro Democrático e Social, e de novo voltou a ser deputado, mas deixou a carreira pública no começo dos anos 90.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência