Por karilayn.areias

Rio - A companhia aérea Malaysia Airlines enviou nesta segunda-feira uma mensagem de texto por celular aos familiares das 239 pessoas a bordo do avião desaparecido desde o dia 8 de março. De acordo com as informações mais recentes, a aeronave caiu no Oceano Índico. "A Malaysia Airlines lamenta com pesar que temos de presumir, além de qualquer dúvida razoável, que o voo MH370 se perdeu e não há sobreviventes entre os que estavam a bordo", dizia o SMS.

>>> GALERIA: Parentes dos passageiros se desesperam com a nova notícia

Mensagem de texto enviada aos familiares de avião malaio desaparecido. 'Não há sobreviventes'%2C diz um trecho do SMSReprodução Twitter

A mensagem de texto foi enviada antes da coletiva de imprensa em que o premiê da Malásia, Najib Razak, fez o anúncio afirmando que o Boeing 777 caiu no Oceano Índico. A informação foi obtida com base em uma nova análise de dados de satélite, que apontaram que a última localização do avião foi no sul do Índico. "A última posição foi na metade do oceano Índico, ao oeste de Perth (capital do estado da Austrália Ocidental)", disse o governante. Razak explicou que a conclusão foi tirada a partir de novos dados e uma análise da companhia de satélites Inmarsat. 

O premiê da Malásia não confirmou, entretanto, que os novos objetos avistados no mar nesta segunda-feira, por aviões chineses e australianos, sejam os destroços do voo MH370. Os objetos foram vistos em uma área 2,5 mil km ao sudoeste da cidade litorânea de Perth, na Austrália. As buscas na região continuam.

"Lamentamos profundamente que temos que assumir, sem nenhuma dúvida, que o voo MH370 se perdeu e nenhuma das pessoas a bordo sobreviveu. Nós devemos agora aceitar todas as evidências que sugerem que o avião caiu no sul do Oceano Índico", acrescentou o premiê.

Premiê da Malásia anunciou nesta segunda que avião caiu no Oceano ÍndicoReuters

Desaparecimento da aeronave

O voo MH370 levava 153 chineses, 50 malaios (12 formavam a tripulação), sete indonésios, seis australianos, cinco indianos, quatro franceses, três americanos, dois neozelandeses, dois ucranianos, dois canadenses, um russo, um holandês, um taiuanês e dois iranianos que embarcaram com passaportes roubados de um italiano e de um austríaco.

O avião decolou de Kuala Lumpur com 239 pessoas a bordo rumo a Pequim na madrugada de 8 de março e desapareceu dos radares civis da Malásia 40 minutos depois. As autoridades malaias não deram uma explicação para o ocorrido e será preciso aguardar a recuperação das caixas-pretas do aparelho. Não houve confirmação de que o avião foi avistado desde então, mas alguns destroços foram encontrados em águas remotas na Austrália e esses destroços podem ser do avião desaparecido. 

Familiar de passageiro que estava no boeing desaparecido se desespera ao saber que aeronave caiu no marReuters

Buscas

A Austrália ampliou nesta segunda a zona de busca no oceano Índico depois que um satélite francês forneceu novas imagens sobre objetos que poderiam ser da aeronave desaparecida. A operação internacional de busca do avião da Malaysia Airlines. O ministro da Defesa e interino de Transporte da Malásia, Hishamudin Hussein, confirmou em entrevista coletiva em Penang, a cerca de 50 quilômetros de Kuala Lumpur, que um objeto é circular e o outro retangular. Hushamudin afirmou que os eles serão retirados da água para se analisar se pertenciam ao avião da Malaysia Airlines.

Uma aeronave de vigilância australiana P3 Orion localizou ambas as peças nesta tarde (hora local) a cerca de 2.500 quilômetros ao sudoeste de Perth, capital do Estado da Austrália Ocidental. O primeiro-ministro australiano, Tony Abbott, informou ao parlamento local sobre a descoberta, pediu cautela e explicou que se trata de um objeto circular de cor cinza ou verde e o outro retangular de cor laranja, segundo a emissora Sky News.

Polêmica nas redes sociais

O sumiço do avião da Malaysia Airlines deu o que falar nas redes sociais. O voo MH370, com destino à China lembrou os internautas da premiada série americana "Lost". O seriado conta a história de um acidente aéreo, no qual um avião que sai de Sidney, na Austrália, se parte ao meio no ar e cai em uma ilha desconhecida. A semelhança entre o sumiço do avião da Malásia e a série americana rendeu vários comentários e brincadeiras na internet.

Diversas teorias foram consideradas pela Autoridade de Aviação Civil da Malásia, que chegou a classificar o paradeiro e a causa do desaparecimento da aeronave como um "mistério", o que aproxima ainda mais a realidade da ficção de "Lost".

Você pode gostar