Por bferreira

Rio - Estado com maior incidência de tuberculose no país — são 72 casos para cada 100 mil habitantes —, o Rio de Janeiro vai receber novos equipamentos para diagnosticar a doença de forma mais precisa. O Ministério da Saúde começa a distribuir, esta semana, os testes rápidos, que serão destinados a sete municípios da Baixada e Grande Rio, além da capital.

O anúncio foi feito ontem, Dia Mundial de Luta contra a Tuberculose. Com o ‘Gene Xpert’, o diagnóstico da doença sairá em duas horas. Mas a grande vantagem não está no tempo e sim na precisão, segundo Jorge Pio, gerente de Pneumologia Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde. Ele explica que o nível de acerto do exame usado atualmente (baciloscopia) é de cerca de 70%. Com o ‘Gene Xpert’, o índice sobe para mais de 90%.

“O novo teste é o maior avanço do diagnóstico da tuberculose. Ele usa engenharia genética e consegue detectar, pelo DNA, até mesmo fragmentos do bacilo no escarro da pessoa”, disse, acrescentando que o método atual de baciloscopia foi descoberto no século 19 e é feito por microscópio. “O resultado depende da mão e do olho de quem o faz, mas o tempo é praticamente o mesmo”, conclui.

RESISTÊNCIA AO TRATAMENTO

Pio lembra ainda que, junto com o diagnóstico, o novo teste revela se o doente tem resistência a um dos principais antibióticos usados no tratamento, o rifampicina. Atualmente, só após dois meses é possível saber se o remédio faz ou não efeito no paciente.

Com o slogan ‘O tratamento foi o maior sucesso da minha vida’, o Ministério da Saúde lançou ontem a campanha, protagonizada pelo cantor de pagode Thiaguinho. Ele foi diagnosticado em julho de 2013 e, em fevereiro deste ano, anunciou que estava curado após o tratamento de seis meses.

Segundo o ministério, 50 equipamentos serão distribuídos a Amazonas, Pernambuco, Rio Grande do Sul, São Paulo e Distrito Federal. Até maio, o teste será ofertado em 92 cidades. Ao todo, serão 160 máquinas, que farão 640 mil testes ao ano.

Saiba que cidades vão ter o exame

No Estado do Rio, vão receber os testes os municípios de Niterói, São Gonçalo, Nova Iguaçu, São João de Meriti, Duque de Caxias, Belford Roxo e Campos dos Goytacazes. Na capital, os hospitais universitários Clementino Fraga Filho (Fundão) e Pedro Ernesto, além do Hospital Santa Maria (Jacarepaguá), vão ganhar as máquinas. Em 2012, a capital participou de projeto piloto de implantação do ‘Gene Xpert’, que durou nove meses. Por isso, a cidade já conta com 11 aparelhos, distribuídos por laboratórios que cobrem a capital. Agora, o município aguarda novos cartuchos da máquina para recomeçar os testes.

Você pode gostar