Buscas por avião malaio desaparecido mudam após nova pista

Nova área de pesquisa segue análise de dados de radar que mostram que aeronave viajou mais rápido e por isso teria ficado sem combustível

Por O Dia

Austrália - A força-tarefa aérea e marítima que busca os destroços do voo MH370 da Malaysia Airlines foi redirecionada nesta sexta-feira após as autoridades australianas receberem novas informações de radar da Malásia. A mudança dramática na área de pesquisa seguiu a análise de dados de radar que mostraram que o avião desaparecido viajou mais rápido e por isso teria ficado sem combustível antes do tempo que se pensava anteriormente. A busca agora ocorre em uma área a 1.100 km (685 milhas) ao norte do local onde equipes vem procurando destroços da aeronave há mais de uma semana.

A nova área de buscas é maior, porém mais perto da cidade do litoral oeste de Perth, na Austrália. Essa região é muito mais favorável às buscas em termos de condições meteorológicas, uma vez que está fora da região do mar profundo conhecido por seus freqüentes ventos com força de tempestade. Além disso, as aeronaves que participam da força-tarefa podem passar mais tempo no ar.

Força Aérea australiana analisa novo dados revelados por radar da MalásiaReuters

"Não tenho certeza de que o clima vai estar perfeito, porém é mais provável que esteja melhor do que o que temos visto", disse John Young , gerente geral da divisão de resposta de emergência da Autoridade Australiana de Segurança Marítima ( AMSA ). Segundo Young, o local de pesquisas anterior estava sendo abandonado.

Por mais de uma semana  navios e aviões de vigilância estão vasculhando os mares 2,500 km (1,550 milhas ) a sudoeste de Perth, onde imagens de satélite sugeriram que poderia haver restos do vôo MH370, que desapareceu em 8 de março, com 239 pessoas a bordo .

Dez aeronaves que participam de uma operação nesta sexta-feira foram imediatamente redirecionadas para a nova área de 319.000 quilômetros quadrados ( 123.000 milhas quadradas, aproximadamente o tamanho da Polônia , cerca de 1,850 km ( 1,150 milhas ) a oeste de Perth. A Organização de Inteligência Geoespacial australiana também redirecionou seus satélites para o local, informou a AMSA .

A mudança foi baseada na análise de dados de radar , entre o Mar do Sul da China eo Estreito de Malaca, segundo a Segurança nos Transportes Australian Bureau ( ATSB ).

O Boeing 777 fez um desvio radical a oeste de seu curso a partir de Kuala Lumpur para Pequim.

Dados de radar e de satélite foram combinados com informações sobre o desempenho provável do consumo de aeronave, velocidade e combustível, em particular, para chegar à melhor avaliação da provável área em que o avião caiu, de acordo com autoridades.

Uma equipe de investigação internacional continua a analisar os dados. Segundo o  Chefe Comissário da ATSB Martin Dolan, os novos dados podem "resultar em um maior refinamento da trajetória de voo potencial do MH370 " .


*Com informações da Reuters

Últimas de _legado_Mundo e Ciência