Por julia.sorella

Manágua - Um terremoto de magnitude 5,6 Richter deixou quatro feridos e derrubou 21 casas em quatro municípios da província de Manágua, informou nesta segunda-feira a prefeitura da capital nicaraguense. O tremor, ocorrido às 23h07 do domingo (2h07 de hoje em Brasília), a 5,4 quilômetros de profundidade perto do vulcão Apoyeque, um quilômetro ao sul da lagoa de mesmo nome, deixou quatro pessoas feridas, disse o secretário-geral da prefeitura, Fidel Moreno, através dos veículos de imprensa do governo.

Um relatório preliminar da Prefeitura de Manágua indica que o tremor derrubou 9 casas na capital, 7 casas no município de Mateare e 5 em Ciudad Sandino, disse o secretário-geral da Prefeitura da capital, Fidel Moreno. As autoridades locais disseram que a ordem à população de dormirnos quintais de suas casas ou em áreas públicas abertas antes do movimento telúrico salvou a vida a dezenas de pessoas.

Homem recolhe seus pertences após terremoto destruir sua casa%2C na NicaráguaReuters

O secretário-executivo do Sistema Nacional de Prevenção e Mitigação de Desastres (Sinapred), Guillermo González, disse em entrevista coletiva na madrugada passada que uma velha falha, que atravessa o estádio nacional de beisebol e a lagoa de Tiscapa e a mesma que se ativou e destruiu Manágua em 23 de dezembro de 1972, está entrando em atividade.

Um alerta vermelho de abalos fortes se mantém na Nicarágua desde quinta-feira da semana passada. O alerta foi emitido depois do terremoto de magnitude 6,2 Richter, que se originou sob o lago Xolotlán frente às despesas judiciais de Nagarote, que deixou uma pessoa falecida e mais de1.600 casas destruídas, seguido no dia seguinte de outro de magnitude 6,7 com epicentro a 19 quilômetros ao sudoeste do vulcão Mombacho, no departamento de Granada, que causou danos a 194 casas.

O governo da Nicarágua recomendou "reforçar" as medidas de segurança a madrugada desta segunda-feira. O diretor técnico de geofísica do Instituto Nicaraguense de Estudos Territoriais (Ineter), Wilfred Straus, explicou que o medo que os analistas têm de um forte tremor ou terremoto é que os últimos sismos aconteceram entre os vulcões Momotombo e Apoyeque, perto de Manágua, onde uma velha falha entrou em atividade.

Você pode gostar