Filho de policial é suspeito do assassinato de cinco jovens em festa no Canadá

Segundo chefe da polícia de Calgary, Rick Hanson, o crime é o 'pior assassinato em massa' da história da cidade

Por O Dia

Toronto - As autoridades canadenses informaram nesta terça-feira que o único suspeito do assassinato de cinco jovens estudantes universitários na madrugada de terça-feira é Matthew de Grood, o filho de um inspetor da polícia de Calgary.

O chefe da polícia de Calgary, Rick Hanson, disse que o assassinato de quatro homens e uma mulher, todos estudantes universitários, "é o pior assassinato em massa" da história da cidade canadense. As cinco vítimas foram supostamente apunhaladas por De Grood, de 23 anos, na madrugada de terça-feira, quando os estudantes comemoravam o fim do semestre em uma casa próxima à Universidade de Calgary.

Hanson declarou durante uma entrevista coletiva que tinha falado com o pai do suspeito, um veterano com 33 anos de serviço na força policial, e que a família está "consumida pela dor e devastada" pelas supostas ações de seu filho. Segundo o relato policial, De Grood, um estudante da Universidade de Calgary, tinha sido convidado para a festa, chegou de madrugada e começou a atacar os estudantes pouco depois.

"O suspeito chegou à festa, obteve uma faca de grandes dimensões e atacou as vítimas uma a uma", relatou Hanson. As vítimas tinham idades compreendidas entre 22 e 27 anos de idade. Outro indivíduo sofreu ferimentos leves no ataque. Após o ataque, De Grood fugiu da casa, mas foi localizado meia hora depois pela polícia. Hanson afirmou que não têm conhecimento de nenhum motivo para o ataque.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência