Coreia do Sul: Mergulhador acha dois corpos amarrados em um colete salva-vidas

Homem se emocionou ao pensar que o menino e a menina, que morreram no naufrágio da semana passada, não queriam se separar

Por O Dia

Seul - Um menino e uma menina que morreram no naufrágio da semana passada na Coreia do Sul foram encontrados usando coletes salva-vidas atados entre si, provavelmente para não se distanciarem uma vez que chegassem à superfície, segundo o mergulhador que recuperou os corpos.

O mergulhador precisou separar os dois cadáveres, pois não conseguiria levá-los juntos para a superfície. "Comecei a chorar ao pensar que eles não queriam se separar", disse o rapaz nesta quinta-feira ao jornal Kyunghyang Shinmun, na ilha de Jindo, perto do local onde a balsa superlotada adernou e afundou no dia 16, após fazer uma curva brusca.

Criança presta homenagem às vítimas de naufrágio na Coreia do SulReuters

Os pais do menino que com voz trêmula primeiro alertou os bombeiros sobre o naufrágio, por telefone, disseram que o corpo dele possivelmente também já foi resgatado, segundo a guarda costeira sul-coreana. Eles viram o corpo e as roupas e concluíram que se tratava do seu filho, embora a identificação ainda não tenha sido oficializada.

Mais de 300 pessoas, a maioria alunos e professores numa excursão de colégio, morreram ou estão desaparecidas por causa do naufrágio. Há 171 mortos já confirmados. O capitão da embarcação, Lee Joon-seok, e outros 19 tripulantes foram presos sob suspeita de negligência, e a família proprietária da balsa está sob investigação.

Além disso, promotores anunciaram ações de busca na Associação Coreana da Navegação e no Registro Coreano da Navegação. Segundo a agência de notícias Yonhap, a intenção é averiguar se os certificados de segurança da balsa estavam em dia.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência