Por clarissa.sardenberg

Estados Unidos - Um grave acidente ocorreu durante uma apresentação aérea neste domingo no circo Ringling Brothers and Barnum and Bailey Circus em Provence, nos EUA, deixando oito acrobatas feridas e chocando a audiência de quse 4 mil pessoas.

Entre as feridas, estão três brasileiras. Dayana Florentino, de 22 anos e Stefany Neves, de 19 anos estão internadas em estado crítico no Hospital de Rhode Island, segundo o canal de TV Globo News. A brasileira Widny Neves também foi hospitalizada, mas de acordo com médicos, seus quadro é estável.  

A catarinense Widny (E) teve ferimentos leves. As cariocas Stefany e Dayana (D) estão em estado mais grave. As três seguem internadasReprodução Internet

Carioca da Ilha do Governador, Stefany Neves, de 19 anos, sofreu fraturas nos dois tornozelos, no fêmur e teve o fígado perfurado por uma costela. Ela foi operada às pressas no domingo.No Brasil, sua mãe, Eliane Neves, disse nesta segunda ao ‘Jornal Nacional’ que já conseguiu conversar com a filha.

“Ela disse que está bem, mas sua voz saiu bem fraquinha. Meu coração de mãe me diz que ela vai sair dessa e voltar a dançar”, disse. Ela e Rodrigo, irmão de Stefany, viajaram ontem para os EUA.

Quando ainda era menor de idade, a jovem Dayana Cavalcanti, de 22 anos, deixou o Colégio Castelo Branco,em Realengo, com o sonho de se tornar uma artista de sucesso. Há nove anos morando nos Estados Unidos, ela teve a coluna operada após o acidente. Numa rede social, sua amiga Juliana Veras informou que ela já não corre mais risco de vida e que apresenta apenas “complicações ósseas”, escreveu.

Imagem de acrobacia Hang-Hair compartilhada na página do Facebook da brasileira Stefany Neves Reprodução Facebook

A terceira brasileira é a catarinense Widny Neves, de 24 anos, que também está hospitalizada. Familiares informaram que ela sofreu uma pequena fratura no pescoço, nas costas e no braço direito, que já foi operado. Sua mãe, Griselda Neves, planeja ir hoje ou amanhã para os Estados Unidos. “Recebi uma mensagem dizendo que ela, mesmo depois de caída, acenou para o público. É uma artista nata”, disse, emocionada, ao ‘JN’.

Roiter Neves, pai da vítima,disse que o circo tem prestado toda assistência, e informado a família sobre o estado de saúde de Widny. Em entrevista ao ‘G1’, ele declarou que a família possui uma academia de circo em Joinville, há 10 anos. “Quando ela pegou o diploma de Educação Física, disse: ‘Eu quero trabalhar no circo’”, contou. 

“Um ato maior que a vida”. É assim que o site do circo descreve o número que vitimou as brasileiras, que fazem parte da Trupe Medeiros, desenvolvida pelo brasileiro Andrey Medeiros. Sua esposa, Viktoria Medeiros, também ficou ferida. As outras artistas são de países como Bulgária e Ucrânia.

A acrobacia consiste numa proeza em que oito artistas formam uma espécie de candelabro e são suspensos pelos cabelos. Durante a performance, uma plataforma que suspendia uma das acrobatas caiu, lançando as oito ao chão e atingindo um bailarino que estava embaixo.

"Os ferimentos foram sérios em alguns artistas, mas nenhum parece ter risco de vida", escreveu o porta-voz do circo Stephen Payne em um e-mail. Payne afirmou que as causas do acidente estão sendo investigadas para saber se houve ou não violação em ternos de segurança do trabalho. Um vídeo feito por um espectador do show mostra o momento da queda, quando as acrobatas estão a cerca de 10 metros do chão.

Corrente de orações

Pelas redes sociais, diversas mensagens de esperança e fé foram escritas pelos amigos e parentes das vítimas. Eles se uniram numa corrente pela saúde das meninas, e uma das imagens mais compartilhadas mostra uma foto das bailarinas com as inscrições “Stay Strong, Girls”, que pode ser entendido como “Fiquem fortes, meninas”.

Outra imagem muito replicada é a do pôster do circo, acrescido dos dizeres “Praying for Legends”, em português, “Rezando pelas Lendas”. ‘Legends’ (Lendas) é o nome do atual espetáculo do circo Ringling Bros. and Barnum & Bailey.

Acidente em circo nos EUA deixa nove acrobatas feridas, entre elas três brasileirasReuters

Durante todo o dia, as páginas das meninas nas redes sociais foram tomadas por mensagens de carinho e apoio. Foi numa delas que Roger Neves, irmão de Widny, tranquilizou outros amigos da bailarina e relatou que a jovem estava “um pouco melhor”. Na página de Dayana Florentino, a amiga Ana Paula Magalhães escreveu: “Peço que Deus continue te protegendo e que você saia logo dessa. Os seus amigos que estão distantes estão com o coração e a mente repletos de esperança e fé”.

Jefferson Vicente, outro amigo de Dayana, mostrou tristeza e endossou o desejo de melhoras à amiga. “ Fico muito triste em saber que uma amiga de turma está entre as acidentadas do circo. Desejo melhoras, querida Dayana. Deus é maior que tudo. E nossas orações vão te curar rápido”, pontuou.

????*Com informações da Reuters???


Você pode gostar