Por julia.sorella

Bagdá - Pelo menos 12 civis morreram nesta sexta-feira e 30 ficaram feridos em bombardeios do exército contra a cidade de Faluja, ao oeste de Bagdá, no Iraque. Fontes policiais informaram à Agência Efe que uma escola que servia de refúgio para os deslocados pela violência foi atingida.

Os bairros mais afetados pelos bombardeios foram os de Yubail, Al Yaguifi, Al Dubat e Shuhada. O Ministério iraquiano de Defesa tinha anunciado que as forças armadas lançaram uma "operação surpreendente ampla" contra esconderijos do grupo jihadista Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL) em Faluja.

As tropas, em parceria com a polícia e combatentes tribais, mataram "um grande número" de extremistas e apreenderam armas, mas não detalharam o número de vítimas. O exército iraquiano bombardeou bairros das cidades de Faluja e Ramadi, ambas na província de maioria sunita de Al-Anbar, onde se esconderiam os extremistas.

Os jihadistas conseguiram controlar regiões destas cidades nos últimos meses, embora em muitos dos ataques militares as vítimas tenham sido somente civis. Al-Anbar é cenário desde o início do ano de confrontos entre as forças de segurança e o EIIL, apoiados por combatentes tribais sunitas.

Os sunitas se queixam de serem discriminados pelo governo, liderado interinamente pelo xiita Nouri al-Maliki, o que facilitou o fortalecimento dos jihadistas em algumas áreas de maioria sunita.

Você pode gostar