Polícia sul-africana detém 59 após resultado de eleições

Protesto pós-eleitoral foi em uma favela de Johanesburgo

Por O Dia

Johanesburgo - A polícia sul-africana prendeu 59 pessoas na madrugada deste sábado, após protesto pós-eleitoral em uma favela de Johanesburgo. Embora o Congresso Nacional Africano (ANC), partido do presidente Jacob Zuma que governa a África do Sul e venceu as eleições gerais, continue popular entre a maioria negra sul-africana 20 anos após o desmantelamento do apartheid, existe um crescente descontentamento entre os milhões de pessoas que vivem em pobreza extrema.

Violentos protestos — na maior parte das vezes devido à falta de acesso a água corrente ou eletricidade — tem sido comuns em bairros negros pobres do país. Ainda assim, intervenções militares serem raras.

Na última sexta-feira, a polícia usou balas de borracha e bombas de efeito moral para dispersar manifestantes que queimaram pneus e fizeram barricadas nas estradas do município de Alexandra, ao Norte de Johanesburgo. O ANC venceu com 62,5% dos votos, nas quais o candidato populista Julius Malema foi a grande surpresa ao receber mais de 1 milhão de votos.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência