Por clarissa.sardenberg

Estados Unidos - Os principais jornais dos Estados Unidos noticiaram nesta segunda-feira com destaque o anúncio da abdicação do rei Juan Carlos e ressaltaram seu papel "unificador" e sua liderança na "transição política" da ditadura para a democracia.

"Juan Carlos reinou durante um tempo de profunda mudança na Espanha, na transição de uma ditadura totalitária, sob Francisco Franco, para uma monarquia constitucional e democracia aberta", disse o The Washington Post. O jornal frisou que o monarca espanhol "encarnou a esperança de uma nação inteira" e se transformou "em um exemplo do que um monarca constitucional deveria ser". Além disso, ressaltou o papel do rei Juan Carlos, de 76 anos, contra o golpe de estado de 1981, cuja confiança e defesa constitucional mostrou aos espanhóis sua "honestidade e força".

Já o The New York Times também destacou seu trabalho na "consolidação do retorno da democracia na Espanha, particularmente ao ajudar a abortar a tentativa de golpe de estado". Além disso, lembrou sua defesa da "estabilidade" em um país que "enfrentava movimentos separatistas na Catalunha e no País Basco".

O The Wall Street Journal elogiou a importância do papel de Juan Carlos na "liderança" do processo para levar o país da "ditadura para a democracia". O jornal financeiro também ressaltou seu papel na promoção dos negócios espanhóis no exterior.

A imprensa americana mencionou a baixa popularidade do rei nos últimos anos em um contexto de grave crise econômica na Espanha. Os meios de comunicação também citaram os problemas enfrentados pela Casa Real com as acusações de fraude contra o genro do rei, Iñaki Urdangarín.

O rei Juan Carlos anunciou nesta segunda-feira em mensagem à nação que decidiu abdicar em favor de seu filho o príncipe Felipe, para que possa se "abrir uma nova etapa de esperança na qual se combinem a experiência adquirida e o impulso de uma nova geração".

Você pode gostar