Ucrânia apresenta plano de paz para o leste separatista

Presidente está disposto a conversar com rebeldes pró-russos sem envolvimento com tortura

Por O Dia

Kiev - O presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, apresentou neste domingo seu plano de paz para o leste separatista, que prevê um diálogo com os rebeldes pró-russos sem envolvimento em atos “de assassinato ou tortura’ e cria uma zona de segurança de 10 km ao longo da fronteira entre a Ucrânia e a Rússia, além de um corredor para os mercenários russos para que deixem o país depois de terem entregue suas armas.

“Estou disposto a conversar com aqueles extraviados que optaram por posições separatistas. Exceto, é claro, aqueles que se envolveram em atos de terrorismo, assassinato ou tortura", disse o presidente, que tomou posse no dia 7 de junho apoiado por líderes ocidentais.

Poroshenko vai criar uma zona de segurança entre Ucrânia e RússiaEfe

“Garanto a segurança para todos os participantes nas negociações. O ambiente tranquilo é o nosso palco principal. É o nosso plano A”, disse o presidente. "Mas aqueles que pretendem utilizar estas negociações de paz com o único objetivo de ganhar tempo e reunir suas forças devem saber que nós temos um plano B”, destacou.

O discurso do presidente, que durou 12 minutos na televisão, ocorre após a entrada em vigor de um cessar-fogo declarado esta semana por Kiev para permitir que os rebeldes entreguem suas armas. Contudo, sábado, os combates entre o Exército e os rebeldes continuaram com a mesma intensidade.

Ainda no domingo , o presidente russo, Vladimir Putin, recebeu por telefone pedidos de líderes da França e da Alemanha que negocie com a Ucrânia. Putin, por sua vez, disse que apóia a decisão de Poroshenko de levar a diante um plano de paz, porém, o cessar-fogo ucraniano teria que ser real.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência