Por cadu.bruno

Kiev - O presidente da Ucrânia, Petro Poroshenko, acredita que um "ato terrorista" foi a causa da queda de um avião da Malaysia Airlines nesta quinta-feira, disse seu assessor. "Poroshenko crê que esse avião foi abatido: não é um incidente, não é uma catástrofe, mas um ato terrorista" disse Svatoslav Tsegolko. Todas as 295 pessoas a bordo do avião morreram.

FOTOS: Aeronave da Malaysia cai na Ucrânia com 295 a bordo

Primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak, se declarou chocado com as informações de que a aeronave foi abatida e disse que determinou uma investigação. "Eu estou chocado com as informações sobre queda de um avião da Malaysia Airlines. Estamos lançando uma investigação imediata", disse Najib em sua conta no Twitter.

Dezenas de corpos estavam espalhados ao redor dos destroços ainda em chamas do avião. Segundo um repórter da agência Reuters, um funcionário dos serviços de emergência disse que pelo menos 100 corpos tinham sido encontrados no local, perto do vilarejo de Grabovo, e que pedaços de corpos estavam espalhados por até 15 quilômetros.

Destroços em chamas e corpos são encontrados por agentes que trabalham no local do acidenteReuters

Partes quebradas das asas do avião estavam marcadas com tinta azul e vermelha, as cores do emblema da Malaysia Airlines, que perdeu o contato com um Boeing 777 que ia de Amsterdã (Holanda) para Kuala Lumpur (Malásia), levando quase 300 pessoas.

"Eu estava trabalhando no campo com o meu trator quando ouvi o barulho de um avião e então uma explosão e tiros. Então eu vi o avião bater no chão e quebrar em dois. Tinha muita fumaça preta", disse uma testemunha que se identificou apenas como Vladimir.

Um rebelde separatista da localidade próxima de Krasni Luch que se identificou apenas como Sergei disse: "Da minha varanda eu vi o avião começando a descer de uma altitude muito grande e então escutei duas explosões". Ele negou que os rebeldes tenham derrubado o avião.

Companhias mudam rotas para Ásia após incidente com avião malaio

"Isso somente poderia acontecer se fosse um caça ou um míssil terra-ar (que tenha abatido o avião de passageiros)", disse ele, acrescentando que os rebeldes não têm armas capazes de abater um avião sobrevoando tão alto.

Um funcionário do Ministério do Interior ucraniano que culpou "terroristas" pela queda do avião, afirmando que teriam usado um míssil terra-ar para abatê-lo.

Um avião da mesma companhia desapareceu no dia 8 de março, no trajeto de Kuala Lumpur a Pequim, com 239 pessoas a bordo. O avião ainda não foi encontrado.

Putin falou sobre queda de avião na Ucrânia com Obama, diz Kremlin

O presidente russo, Vladimir Putin, disse por telefone ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, que o avião caiu em território ucraniano. Os dois líderes estavam em uma ligação já programada sobre a situação na Ucrânia quando a informação sobre a queda do avião veio à tona a partir de relatos de controladores de voo.

Com informações das agências Reuters e EFE

Você pode gostar