Conselho de Segurança da ONU pede fim imediato das hostilidades em Gaza

Primeiro-ministro de Israel quer cessar-fogo e afirma que país tem como alvo apenas o Hamas e não a população civil

Por O Dia

Israel - O Conselho de Segurança (CS) da ONU pediu neste domingo "a imediata cessação de hostilidades" na Faixa de Gaza e expressou sua "séria preocupação" com a escalada da violência na região. Assim disse o presidente rotativo do CS, o ruandês Eugene Gasana, em uma declaração que leu aos jornalistas após uma reunião de duas horas para analisar a situação nessa região do Oriente Médio.

Gasada disse que a declaração que leu para os jornalistas tinha sido escrita pelos representantes do Conselho depois das consultas realizadas em reunião a portas fechadas na sede da ONU. Além disso, esse órgão da ONU faz um apelo para "o respeito das leis humanitárias internacionais, incluindo a proteção dos civis", insistindo na necessidade de conseguir tréguas entre as duas partes por razões humanitárias.

Domingo sangrento bate recorde de mortes em Gaza

Soldados permanecem em combate nesta segunda-feira na Faixa de GazaReuters

Também expressam sua "séria preocupação" com o crescente número de vítimas e diz que o pedido para um cessar-fogo deve se basear nos convênios assinados em novembro de 2012 que permitiram a cessação de hostilidades em Gaza.

Nesse sentido, o CS, segundo a declaração que leu Gasana, agradece os esforços do Egito para que o movimento palestino Hamas e Israel alcancem um cessar-fogo, trabalho na qual está sendo apoiado pelo secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. Ban está de viagem pelo Oriente Médio a fim de impulsionar com líderes regionais um cessar-fogo, depois que neste domingo se viveu em Gaza o dia mais violento dos últimos dias, com mais de 60 palestinos e 13 soldados israelenses mortos.

Ban, que esteve no Catar neste domingo, voltou a condenar a violência da ofensiva israelense contra Gaza, e fez apelos para um cessar-fogo. Na capital do Catar, Doha, Ban se reuniu com líderes palestinos e com autoridades catarianas. Depois desta etapa foi para o Kuwait para depois continuar com sua viagem ao Cairo, Jerusalém, Ramala e Amã.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência