Por karilayn.areias

Donetsk - Um líder separatista pró-Rússia disse ontem que as caixas pretas do Boeing 777 da Malaysia Airlines, que caiu na quinta-feira em região separatista da Ucrânia, foram encontradas e levadas para Donetsk, no leste do país: “Alguns itens foram encontrados, que parecem ser as caixas pretas, e estão sob nosso controle”, afirmou Aleksander Borodai, primeiro-ministro da República do Povo de Donetsk, em entrevista coletiva. Segundo agências de notícias, um outro líder rebelde disse que os equipamentos achados serão entregues às autoridades de aviação internacionais.

Todos os corpos foram removidos ontem do local da tragédia ucraniana para um trem frigoríficoEfe

O domingo marcou também a retirada de todos os corpos visíveis no local da queda do avião, área controlada pelos separatistas pró-russos, que trocam acusações com as forças ucranianas sobre o lançamento do míssil que teria derrubado a aeronave.

Segundo a Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE), cujos monitores acompanham o processo, 169 corpos foram removidos para um trem frigorífico, onde serão transportados para Donetsk e analisados por especialistas internacionais.

Investigadores da agência de aviação da ONU chegaram à Ucrânia para ajudar a apurar a queda do avião da Malaysia Airlines, mas não conseguem acesso ao local do acidente por questões de segurança.

Os Estados Unidos acreditam que Moscou tenha fornecido baterias de mísseis aos separatistas pró-russos, que teriam sido recuperadas após uma delas derrubar o avião, conforme informações publicadas pela imprensa na noite de sábado. Grã-Bretanha, Alemanha e França anunciaram que vão pedir mais sanções contra a Rússia.

Você pode gostar