Por leonardo.rocha

Estados Unidos - A esposa do ator Robin Williams, Susan Schneider, revelou nesta quinta-feira que seu marido estava lutando contra o mal de Parkinson. Segundo Susan, o comediante, que foi encontrado morto em sua casa, em São francisco, na última segunda-feira, ainda não estava preparado para revelar para o público que sofria da doença, apesar dela estar em seu estágio inicial.

Robin Williams interpretando o médico Patch AdamsDivulgação/ Reprodução de Internet


De acordo com informações da CNN, ela ainda afirmou que Willims estava com sua sobriedade "intacta", e acredita que a morte do astro inspire outras pessoas a procurarem ajuda para qualquer dificuldade que esteja passando. Robin Williams sofria com o abuso de álcool e drogas e recentemente havia buscado tratamento contra a depressão.

Morre aos 63 anos o ator Robin Williams

"Esperamos que, com a trágica partida de Robin, outros vão encontrar forças para procurar o tratamento e o apoio que precisam ser qual for a batalha que estejam enfrentando e que sintam menos medo", disse Schneider.

Leia a íntegra da nota de Susan:

"Robin passou tanto tempo de sua vida ajudando aos outros. Fosse entretendo milhões nos palcos, no cinema ou na televisão; nossas tropas na linha de frente, ou oferecendo conforto a uma criança doente — Robin queria que todos nós ríssemos e sentíssemos menos medo.

Desde sua morte, todos nós que amávamos Robin encontramos um pouco de luz no tremendo derramamento de afeição e admiração por ele dos milhões de pessoas cujas vidas ele tocou. Seu maior legado, além de seus três filhos, é a alegria e a felicidade que ofereceu aos outros, particularmente àqueles lutando suas próprias batalhas.

A sobriedade de Robin estava intacta, e ele foi corajoso ao batalhar contra a depressão e a ansiedade, assim como com os primeiros estágios do Mal de Parkinson, o qual não estava pronto para compartilhar com o público.

É nossa esperança que, depois da trágica morte de Robin, outros encontrem a força para procurar o cuidado e o apoio de que necessitam para tratar seja quais forem os problemas que enfrentam, para que possam ter menos medo".

Relembre o caso

Robin Williams morreu nesta segunda-feira, aos 63 anos. O ator, que morreu asfixiado devido ao enforcamento, lutava contra a depressão e o alcoolismo. A polícia da Califórnia, Estados Unidos, disse que Williams foi visto vivo pela última vez em sua residência, onde morava com a esposa, na noite do último domingo. Ele já havia sido várias vezes internado em clínicas de reabilitação por problemas com drogas.

A assessora do ator, Mara Buxbaum, afirmou que Williams estava lutando contra uma "severa depressão". "Essa é uma trágica e repentina perda", disse ela em comunicado. "A família respeitosamente pede para que seja mantida sua privacidade neste momento muito difícil de luto".

Você pode gostar