Casal viajará da Argentina ao Alasca para divulgar experiências científicas

Trajeto será feito em uma Kombi fabricada no Brasil em 1981

Por O Dia

Argentina - Nicolás Poggi e Lucila Munilla Lacasa são dois jovens argentinos que abraçaram a divulgação científica e resolveram atravessar a América de ponta a ponta, de Buenos Aires ao Alasca, em uma Kombi de 1981 que será a casa deles durante dois anos. "A ideia é que as crianças possam descobrir onde encontrar a ciência na vida cotidiana e acabar com a ideia de que Física e Química são coisas chatas", explicou à Agência Efe Nicolás, engenheiro industrial e idealizador do projeto que faz junto com sua namorada, Lucila, que é jornalista e fotógrafa.

Nicolás contou que o casal fará oficinas nas escolas rurais com experimentos simples e usando materiais típicos de cada lugar, adaptando a linguagem para que seja compreendida pelos alunos de escolas primárias. O projeto se chama Kombi pa'l Norte e o nome foi inspirado em uma música da banda Calle 13.

"Queremos que os alunos possam fazer suas próprias experiências e, através disso, aprofundar a interação com as crianças e as comunidades locais", acrescentou. "Contamos com o apoio e a experiência da equipe do Exploratorio San Isidro", um espaço onde são realizados experimentos com eletricidade, magnetismo, química, física, energia solar, pneumática, aerodinâmica, e que presta orientação com os exercícios mais adequados.

A ideia surgiu em uma viagem ao Peru, em 2013. O casal queria fazer um trabalho em que tivesse tempo suficiente para percorrer, conhecer e estabelecer contato com as pessoas de cada lugar e, para isso, começou a elaborar todos os detalhes. "Pensamos que tínhamos que fazer algo diferente. Pensamos em viajar mostrando cinema, mas, ao final, nos decidimos pela divulgação científica", detalhou Nicolás.

Nico, como gosta de se apresentar, se declara um "apaixonado por levar a teoria para a prática" e admite que por trás da viagem se esconde um desejo de mudança de vida e busca pessoal. "Dormimos e acordamos em diferentes lugares todos os dias. Conhecer, viajar, compartilhar, aprender e nos relacionarmos com pessoas que nunca teríamos conhecido se ficássemos em Buenos Aires. Não queremos mais atravessar a rua com pressa, queremos deixar uma marca e que outros deixem marcas em nós", comentou.

Para realizar o sonho, há um ano eles venderam o carro e procuraram um veículo fácil de manejar e de ser encontrado em diferentes países. O resultado foi uma Kombi fabricada no Brasil em 1981, que eles adaptaram e prepararam para a viagem poucos dias depois de terminar as aulas na universidade, no último dia 10 de agosto. Nesta sexta-feira, enquanto se preparavam para sair da cidade de Tilcara, na província de Jujuy, no norte da Argentina, a 1.650 quilômetros de Buenos Aires, eles acertaram os detalhes da primeira oficina, que realizarão na Bolívia na próxima semana.

Por enquanto, o casal vive com as economias e aproveitando trocas: fotografam os hotéis onde param, publicam suas referências no site onde relatam a viagem (kombipalnorte.com) e recebem em troca hospedagem e comida. "Nós adoramos fotografia e esta é uma forma de economizar e dar os lugares fotos atualizadas, conseguindo divulgação", disse Nicolás.

Se tudo sair conforme o previsto, a dupla seguirá sua rota por Bolívia, Peru, Equador, Colômbia. Depois, eles avançarão pela costa do Pacífico através do Panamá indo até o Canadá, que cruzarão de leste a oeste, antes de descer pela costa até o sul dos Estados Unidos. A ideia é ter como destino final Miami, onde querem embarcar a Kombi e voar de volta para Buenos Aires, mas reconhecem que ainda não tem "certeza" sobre isso.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência