Por bferreira

Estônia - O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, disse em pronunciamento ontem que seu país não será intimidado por terroristas do Estado Islâmico (EI), após a decapitação de um segundo jornalista norte-americano. Ele prometeu ainda construir uma coalizão para “degradar e destruir” o grupo. “A justiça será feita”, declarou durante visita à Estônia, leste europeu.

Os comentários de Obama foram feitos após peritos verificarem a autenticidade do vídeo, divulgado terça-feira, mostrando o assassinato do repórter Steven Sotloff, 31 anos, duas semanas após o jornalista James Foley, 40, ter sido morto da mesma maneira. “O que quer que esses assassinos acham que vão conseguir assassinando inocentes como Steven já falhou”, disse Obama. “Nós não vamos ser intimidados. Seus atos terríveis vão apenas nos unir mais”.

Obama declarou que “atos terríveis” só servirão para unir ainda mais o OcidenteEFE

A União Europeia (UE) afirmou ontem que está “mais comprometida do que nunca a apoiar os esforços internacionais” no combate ao EI. Imagem de um britânico foi divulgada pelo grupo no vídeo, sob ameaça de uma faca.

Na gravação, o carrasco adverte que, enquanto os EUA mantiverem ataques aéreos contra o EI no Iraque, “nossa faca continuará a atacar o pescoço de seu povo”. Sotloff e Foley foram sequestrados quando trabalhavam na Síria, onde o EI também atua. Especula-se que haja mais reféns americanos, inclusive uma mulher de 26 anos que prestava ajuda humanitária na Síria.

Os EUA aumentarão em breve seu efetivo militar no Iraque, com o envio de mais de 400 soldados a Bagdá, para reforçar a segurança da embaixada. Isto vai elevar o contingente norte-americano no país a mais de 1,2 mil homens: é a maior presença militar no Iraque desde a retirada das tropas no fim de 2011, após nove anos de guerra.

Em vídeo, Putin é avisado que vai enfrentar guerra

O Estado Islâmico lançou um vídeo ameaçando também o presidente da Rússia, Vladimir Putin, com a promessa de iniciar uma guerra no norte do Cáucaso. As imagens, disponíveis no Youtube com legendas em russo, supostamente foram filmado em aeroporto sob controle dos terroristas na Síria, e mostra um militante sentado num jato militar. “Vladimir Putin, estes são os aviões que você enviou para Bashar (al-Assad, presidente sírio, contra quem o EI luta) e vamos enviá-los para você. Lembre-se disso”, afirma o militante. “Vamos com o consentimento de Alá libertar a Chechênia e todo o Cáucaso. O Estado Islâmico está aqui e vai ficar aqui e ele vai se espalhar com a graça de Alá”, diz ainda. A voz de um locutor russo também aparece, descrevendo os jatos apreendidos por combatentes do EI.

Você pode gostar