Por leonardo.rocha

Escócia - O governador do Banco da Inglaterra, o canadense Mark Carney, afirmou nesta quarta-feira que a Escócia necessitaria de cerca de 20 bilhões de libras adicionais em reservas bancárias se optar pela independência do Reino Unido.

Perante o Comitê de Tesouraria do parlamento britânico, Carney assegurou que a Escócia precisaria reunir novas reservas para manter a estabilidade financeira se decidir recorrer à chamada "esterlinização", o uso da libra sem contar com o Banco Central britânico como entidade de empréstimo de último recurso para as entidades comerciais.

Escoceses vão às urnas no dia 18 deste mês para decidir sobre independênciaReuters



O governador do Banco da Inglaterra estimou que a Escócia tem acesso a cerca de 15 bilhões de libras em reservas, apesar de afirmar que a maioria de países que adotam divisas estrangeiras necessitam no mínimo de 25% de seu Produto Interno Bruto (PIB) em reservas para apoiar um credor de último recurso sustentável.

O PIB da Escócia está estimado em cerca de 146 bilhões de libras, se for incluída a indústria petrolífera. Se, em virtude dos resultados do referendo do próximo dia 18, a Escócia optar pela independência, necessitará de 20 bilhões delibras adicionais, segundo os cálculos de Carney, que ressaltou queo Reino Unido elaborou planos de contingência em tal sentido.

O principal responsável do Banco Central britânico descartou nesta terça-feira a possibilidade de uma Escócia independente continuar mantendo uma união monetária com o Reino Unido, tal como defende o Partido Nacionalista Escocês (SNP) do ministro principal da região, AlexSalmond.

Você pode gostar