Por leonardo.rocha

Líbia - Centenas de imigrantes ilegais morreram em dois naufrágios quando tentavam chegar à Europa vindos da África, informaram nesta segunda-feira o governo da Líbia e a Organização Internacional da Imigração. No primeiro deles, ocorrido na quinta-feira, até 500 pessoas podem ter morrido em uma embarcação que afundou perto da Ilha de Malta, no Mediterrâneo.

Das cerca de 250 pessoas a bordo do barco na Líbia, apenas 36 foram resgatadasEfe


A Organização Internacional de Imigração citou dois sobreviventes palestinos, que alegam que traficantes afundaram de propósito o barco após uma discussão a bordo. As autoridades maltesas ainda não comentaram o incidente.

No segundo incidente, ocorrido no domingo, um barco que teria cerca de 250 pessoas a bordo afundou na costa da Líbia, próximo à cidade de Toujura, a leste da capital, Trípoli.

De acordo com o porta-voz da Marinha líbia, Ayub Qassem, 36 pessoas foram resgatadas, entre eles uma mulher grávida. "Há muitos corpos boiando no mar", disse Qassem.

Caos político

No último ano, houve uma grande saída de imigrantes da Líbia, onde traficantes de pessoas estão se aproveitando do caos político no país, onde milícias rivais estão em conflito.

A Marinha e a Guarda Costeira têm poucos recursos e precisam com frequência pegar barcos emprestados de pescadores e de outras agências. Qassen disse que a maioria dos imigrantes eram africanos e muitos eram mulheres. Este é o quarto naufrágio de um barco com imigrantes saído da Líbia no último mês.

Você pode gostar