Por tamara.coimbra

EUA - O equilibrista americano Nik Wallenda bateu, neste domingo, dois recordes mundiais ao caminhar entre dois arranha-céus de Chicago sobre cabos de aço estendidos a mais de 60 andares de altura. Acompanhado por milhares de pessoas que se reuniram nas margens do rio Chicago em uma noite fria, e milhões de espectadores de todo o mundo, Wallenda caminhou primeiro o equivalente a duas quadras, com um ângulo de 19 graus entre os edifícios Marina West, de 180 metros de altura, e Leo Burnett, de 205 metros.

A caminhada durou pouco menos de sete minutos e a diferença de altura entre os dois edifícios era de pouco mais de oito andares. Minutos mais tarde, Wallenda retornou ao terraço do Marina West e caminhou 28 metros com os olhos vendados até a outra torre do mesmo complexo em 1 minuto e 17 segundos.

Wallenda bateu dois recordes mundiais. Um pelo ângulo de inclinação da primeira caminhada e outro pela altura da caminhada com os olhos fechadosEFE

O equilibrista não usou rede de segurança para realizar a façanha, que aconteceu sob um frio de nove graus e com ventos de 16 km/h.

Wallenda declarou depois que pôde ouvir lá do alto o barulho e os aplausos da multidão, estimada em 50 mil pessoas, e brincou ao afirmar que ficou tentado a parar e fazer uma selfie sobre o rio Chicago.

"Por alguns instantes tremi como uma folha", confessou em entrevista a um canal de televisão que retransmitiu o ato com 10 segundos de atraso, caso ocorresse algum incidente trágico.

As façanhas bateram dois recordes mundiais. Um pelo ângulo de inclinação da primeira caminhada e outro pela altura da caminhada com os olhos vendados no segundo percurso.

O equilibrista de 35 anos pertence a uma família circense que assombrou o mundo por várias gerações com apresentações impressionantes. Em 1978, seu avô Karl Wallenda de 73 anos, fundador do grupo "The flying Wallendas", morreu ao cair do 10º andar em uma apresentação na cidade de San Juan, em Porto Rico.

Em 2012, Nik caminhou sobre as cataratas de Niágara e ano passado sobre o Grand Canyon do Colorado.

Você pode gostar