Por tamara.coimbra

Coreia do Norte - O Exército da Coreia do Norte realizou testes durante o mês de agosto com mísseis táticos de curto alcance que teriam capacidade para transportar ogivas nucleares, informou nesta terça-feira um instituto de pesquisa dos Estados Unidos em seu site. Com a presença do líder Kim Jong-un, a Coreia do Norte realizou no dia 14 de agosto um teste com cinco novos mísseis táticos de fabricação local e de "grande precisão", pouco tempo depois de realizar testes similares, que ocorreram em junho.

Após a análise de fotografias do teste de agosto, o site "38north", ligado à Universidade Johns Hopkins dos EUA, chegou à conclusão que os novos projéteis norte-coreanos, que nos testes conseguiram voar por até 220 quilômetros, podem ser uma versão aprimorada dos mísseis soviéticos SS-21 Tochka. Desenvolvidos pela URSS nos anos 1970, esses mísseis terra-terra são equipados geralmente com explosivos convencionais, mas também podem transportar ogivas com armas nucleares, químicas e biológicas, apontou o site americano.

Os SS-21, desenvolvidos para ataques de precisão contra alvos táticos, como postos de comando e aeródromos, utilizam combustível sólido, o que os torna mais eficientes, segundo os especialistas.

O portal "38north" também confirmou que os mísseis do teste de 14 de agosto foram lançados dos arredores de Wonsan, no litoral sudeste e a pouco mais de 100 quilômetros da fronteira com Coreia do Sul. O ponto de impacto foi situado a cerca de 220 quilômetros ao Nordeste dessa cidade.

Ao longo deste ano, a Coreia do Norte realizou múltiplos testes de lançamento de mísseis, que aumentaram a tensão na região. Além disso, o país continua reivindicando seu desejo de desenvolver armas nucleares contra o que considera uma "ameaça" militar dos EUA e de seu aliado, a Coreia do Sul.

Você pode gostar