Crianças acham corpo de bebê enterrado na areia ao brincar em praia na Austrália

Garotos que cavavam a areia estão sendo acompanhados por assistentes sociais e psicólogos

Por O Dia

Austrália - Duas crianças brincavam, neste domingo, na praia em Sydney, na Austrália, quando encontraram um corpo de um bebê enterrado a 30 cm de profundidade. De acordo com a polícia, o corpo já estava em estágio avançado de decomposição, e por isso não foi possível determinar a idade ou o sexo do bebê.

Polícia investiga o caso do bebê morto em praia na AustráliaEFE

Policiais informaram ainda que os garotos que cavavam a areia estão sendo acompanhados por assistentes sociais e psicólogos. A polícia está pedindo que a mãe do bebê encontrado na praia se apresente.

"Venha falar com a gente. Precisamos falar com você", disse o comissário do Estado de New South Wales, Andrew Scipione.

O caso veio à tona uma semana depois de um bebê recém-nascido ser encontrado por ciclistas em um bueiro da cidade. A criança sobreviveu cinco dias no local antes de ser resgatada. A mãe, uma mulher de 30 anos, foi acusada de tentativa de homicídio.

'Evento trágico'

Segundo a polícia, o corpo foi encontrado por dois garotos que cavavam a areia na praia de Maroubra no domingo. O bebê era "muito pequeno" e foi enterrado sem roupas. Seu sexo e idade serão determinados por legistas.

"Obviamente, todos estamos muito tristes", disse o inspetor de polícia Andrew Holland. "Este é um evento trágico. Algo assim não acontece todo dia, e isso afeta a todos os envolvidos".

Segundo Holland, também estão sendo investigados os registros de nascimento, morte e casamento recentes. Equipes estão visitando hospitais para localizar os pais da criança.

"A polícia está preocupada com o bem-estar da mãe e espera que ela tenha buscado ajuda médica", ele acrescentou.

A opinião pública australiana já está chocada com o caso do bebê encontrado no bueiro. A mãe da criança vai a jugamento pela acusação de tentativa de assassinato no dia 12 de dezembro.

Segundo o secretário para a polícia de New South Wales, Stuart Ayres, os dois casos fomentaram o debate em torno do que pode ser feito para ajudar famílias que estejam em uma situação muito difícil.

"Com estes dois casos, não há dúvidas de que precisamos pensar seriamente em como ajudar estas famílias que passam por uma crise", disse Ayres.

Com informações do iG

Últimas de _legado_Mundo e Ciência