Papa Francisco declara que cães também vão para o céu

A declaração do pontífice a um menino que perdeu seu cão repercutiu de maneira positiva aos órgãos internacionais

Por O Dia

Vaticano - Recentemente, uma declaração do papa Francisco a um menino que perdeu seu cachorro de estimação agradou os amantes de animais, defensores dos direitos humanos e veganos. O pontífice disse para o menino, em uma aparição pública na Praça de São Pedro, que "o paraíso está aberto a todas as criaturas de Deus".

Apesar de não haver informações se esta declaração ajudou a acalmar o menino que perdeu seu cão, órgãos internacionais como Pessoas pelo Tratamento Ético dos Animais (Peta, em inglês) e a Humane Society receberam de maneira positiva a declaração de Francisco. De acordo com as organizações, esta seria uma forma de repúdio à teologia católica conservadora que diz que os animais não vão ao céu pois não têm alma.

A declaração de Francisco repercutiu de maneira positiva com os órgãos de defesa dos animaisReuters


"Minha caixa de entrada ficou cheia. Quase todo mundo comentava sobre isso.", declarou Christine Gutleben, diretora-sênior da Humane Society, que é o maior grupo de proteção aos animais dos Estados Unidos.

Charles Camosy, professor e escritor de Ética Cristã na Universidade Fordham, afirmou que não dá para dizer exatamente o que o pontífice quis dizer, já que ele falou em "linguagem pastoral, que não é feita para ser dissecada por acadêmicos. Porém, quando perguntado se a declaração tinha causado um novo debate sobre a existência de alma nos animais, Camosy foi enfático: "sim".

"Um dia, vamos rever nossos animais na eternidade de Cristo. O paraíso é aberto para todas as criaturas de Deus"., declarou a imprensa italiana sobre o ocorrido. No entanto, alguns teólogos advertem que o santo padre falou de maneira casual e não fez nenhuma declaração doutrinada.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência