Serra Leoa proíbe celebrações públicas de fim de ano por causa do ebola

Chefe do Centro Nacional de Luta contra a Epidemia afirmou que soldados vão patrulhar as ruas para impedir festividades

Por O Dia

Serra Leoa - As celebrações públicas do Natal e do Ano Novo estão proibidas este ano em Serra Leoa, por causa da epidemia de ebola. A proibição foi anunciada nesta sexta-feira pelo chefe do Centro Nacional de Luta contra a Epidemia, Palo Conteh.

Ele informou que serão destacados soldados para patrulhar as ruas e impedir as festividades no país. “Vamos garantir que toda a gente fica em casa para refletir sobre o ebola”, disse Conteh.

Surto de ebola atinge vários países da África Ocidental%2C em especial a Guiné%2C Libéria e Serra LeoaReuters

Embora o islamismo seja a religião dominante em Serra Leoa, mais de um quarto da população é cristã e as concentrações públicas e festas são comuns durante o período de fim de ano.

Conteh não informou o período exato da proibição das festas, nem adiantou se haverá exceções. Nos últimos toques de recolher decretados no país, as pessoas eram autorizadas a sair de casa para rezar e para tratar de “assuntos essenciais”.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência